Clique e assine a partir de 9,90/mês

Morre ‘Macho’ Camacho, ex-campeão mundial de boxe

Aos 50 anos, atleta foi desligado de aparelhos respiratórios quatro dias após ser baleado em Porto Rico

Por Da Redação - 24 nov 2012, 13h15

Morreu neste sábado, aos 50 anos, o ex-pugilista porto-riquenho Hector “Macho” Camacho, campeão mundial em três categorias diferentes do boxe nas décadas de 1980 e 1990. Ele foi desconectado de um respirador artificial que o mantinha com vida desde terça-feira, quando foi baleado nos arredores de San Juan, capital de Porto Rico. “Nesta madrugada Camacho sofreu uma parada cardíaca. Não havia nada mais a ser feito por ele e minutos depois o desconectamos das máquinas”, disse o Erneto Torres, diretor do Centro Médico de Río Piedras, onde estava o ex-atleta.

O crime ocorreu na estrada PR-167, próximo ao centro comercial Plaza del Sol em Bayamón, quando estava em um carro dirigido por seu amigo de infância Alberto Yamil Mojica Moreno. Um homem desconhecido teria atirado contra o carro onde estava Camacho, atingindo o ex-pugilista na cabeça e matando o motorista.

História – Ao longo da carreira, Camacho enfrentou grandes nomes do boxe, como Félix Trinidad, Julio César Chávez, Sugar Ray Leonard e Oscar de la Hoya. Somou 79 vitórias, seis derrotas e três empates, sendo que a última luta foi em maio de 2010. Também enfrentou problemas com álcool e drogas durante muito tempo.

Em 1983 conquistou a coroa vaga do Conselho Mundial de Boxe no peso super pluma ao vencer em San Juan a Rafael ‘Bazooka’ Limón por nocaute no quinto assalto e em 1985 obteve o cinturão do peso ligeiro do Conselho Mundial de Boxe ao vencer o mexicano José Luis Ramírez por decisão unânime.

Continua após a publicidade

(com agência France-Presse)

Publicidade