Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Modric, da Croácia: ‘Somos melhores que os mexicanos’

Depois de golear Camarões, meio-campista croata deixou a modéstia de lado

Por Kalleo Coura 22 jun 2014, 19h15

Entrevistas coletivas com jogadores e treinadores de futebol costumam ser ter declarações protocolares e chavões, até na mais importante competição do mundo. Basicamente, só o idioma dos entrevistados é que muda. Mas entre um “vamos fazer de tudo para conquistar os três pontos” em coreano e outro “temos de respeitar o adversário” em italiano, às vezes um jogador resolve deixar a diplomacia de lado. Depois do treino de reconhecimento do gramado da Arena Pernambuco para a partida decisiva contra o México, nesta segunda-feira, o meio-campista croata Luka Modric não fez questão de ser diplomático. “O México tem altíssima qualidade e joga de maneira direta e agressiva. Mas temos jogadores de maior nível e somos melhores que a seleção mexicana. Por isso, acredito na vitória.”

Leia também:

Camarões perde da Croácia e vai pegar o Brasil eliminado

Euforia de fãs marca o domingo da seleção

Sem qualquer modéstia, o jogador do Real Madrid, tirou o peso da incrível atuação do goleiro Guillermo Ochoa contra o Brasil. “Com todo o respeito ao Ochoa, o Mandzukic já marcou em goleiros ainda melhores que ele. Ele ainda não tomou gol na competição, mas há uma primeira vez para tudo.”

Se os jogadores adversários não assustam Modric não seria a torcida que o faria. Um em cada quatro dos 40.605 torcedores esperados para a partida desta segunda são mexicanos, enquanto os croatas serão apenas 2,4% do total. “Já jogamos em condições assim e isso nunca foi algo que nos atrapalhou. Ninguém joga futebol na arquibancada. É no campo que as coisas são resolvidas. Vamos deixá-los tristes aqui e os nossos torcedores felizes em suas casas”, disse sem esboçar sequer um sorriso. No que depender da imodéstia de Modric, a classificação da Croácia para a próxima fase já está garantida.

México – O zagueiro Hector Moreno não levou muito a sério as declarações de Modric. “Não dou muita importância a essas coisas. É no campo que a gente fala e estamos focados em entrar para a história. Depois do jogo, veremos quem tem melhores jogadores e a melhor seleção.”

O treinador mexicano Miguel Herrera foi mais irônico sobre os comentários do meia do Real Madrid. “Quando estamos sentados aqui podemos falar tudo que vier à cabeça, não é mesmo? A verdade é que empatamos com o Brasil e eles não”, riu, antes de exaltar o papel da torcida mexicana na última partida. “Apesar de estarmos em minoria e jogando no país do adversário, ouvimos como nossa torcida cantou Cielito Lindo e isso nos emocionou. Amanhã, será como jogar em casa e isso nos motiva.”

Continua após a publicidade
Publicidade