Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MLS: êxodo de craques deve esvaziar liga de futebol dos EUA

Lampard e Robbie Keane já deram adeus à Major League Soccer. Gerrard e Drogba devem ser os próximos a deixar o futebol dos Estados Unidos

O plantel de grandes craques que atuam em gramados americanos sofreu baixas significativas na última semana, o que enfraquecerá (e muito) a Major League Soccer, a principal liga de futebol dos Estados Unidos, na próxima temporada. O inglês Frank Lampard e o irlandês Robbie Keane, considerados astros da MLS, anunciaram que não renovarão seus contratos para 2017. As finais de Conferência, equivalente à fase semifinal da competição, começam nesta terça-feira.

Lampard foi o primeiro a confirmar o adeus. Na última segunda-feira 14, o ex-jogador do Chelsea revelou que não renovará contrato com o New York City, dias após a eliminação da equipe, nas semifinais da Conferência Leste da Major League Soccer – derrota por 5 a 0 para o Toronto FC, em casa. O vínculo do meia inglês com o clube se encerra no dia 31 de dezembro de 2016.

Quatro dias depois, Robbie Keane resolveu seguir o mesmo caminho. Desde 2011 no Los Angeles Galaxy, o irlandês não vai estender o contrato, que, assim como o de Lampard, também se encerra no final do ano. Keane fez história no clube: em 146 jogos, marcou 92 gols, conquistou três títulos da MLS e foi eleito o melhor jogador da temporada em 2014.

É bem verdade que o poder de compra dos times da MLS segue uma curva decrescente. Em 2015, aportaram em solo americano nomes de peso como Kaká, Pirlo e David Villa. Já para a atual temporada, as principais contratações foram o lateral-esquerdo inglês Ashley Cole e o volante holandês Nigel de Jong, ambos pelo LA Galaxy, e o meia brasileiro Júlio Baptista, que se juntou a Kaká no Orlando City – o holandês ficou menos de seis meses nos Estados Unidos e rumou para a Turquia.

Mais baixas

Outro que deve seguir o mesmo rumo do grupo de expatriados é o meia Steven Gerrard, compatriota de Lampard. O ex-jogador do Liverpool deu a entender que está de saída do Los Angeles Galaxy depois de passar apenas dois anos com a equipe. Em sua conta no Instagram, o volante escreveu que sentirá saudades de Los Angeles, deixando seu futuro em aberto. O clube e o atleta ainda não se pronunciaram oficialmente sobre o assunto.

View this post on Instagram

When I left Liverpool, I came to Los Angeles with the goal of helping the Galaxy lift another MLS Cup, I am of course disappointed to have not achieved that objective, but I can look back at my time at the club with pride at what we accomplished, including two straight playoff appearances and countless memorable moments on the pitch. As someone who spent the whole of their career in Liverpool, it has been an incredible experience to come to Los Angeles and play for the LA Galaxy. I would like to thank Mr. Anschutz, Dan Beckerman, Chris Klein and Bruce Arena for this opportunity. I would also like to thank my teammates, the coaching staff, all of the support staff and most importantly the fans for their fantastic support during my time at Galaxy; I am excited to see this league and this great club continue to grow. I am now looking forward to spending time with my family as I consider the next stage of my career .

A post shared by Steven Gerrard (@stevengerrard) on

 

Já Didier Drogba se meteu em uma confusão no Montreal Impact. O marfinense perdeu a posição na equipe titular no final de setembro e se recusou a ficar no banco na partida contra o Toronto, no dia 16 de outubro. Após uma conversa com o atacante, o dono do clube, Joey Saputo, garantiu que a questão está resolvida. Porém, ainda fora do time, Drogba pode forçar uma transferência no final do campeonato.

Em contrapartida ao êxodo de craques, o nível dos treinadores contratados pelas equipes da MLS evoluiu na última temporada. O francês Patrick Vieira, campeão da Copa do Mundo de 1998 como jogador, deixou as categorias de base do Manchester City para assumir o New York City no início da temporada. Já o Chicago Fire contratou Veljko Paunović. O sérvio era o treinador da seleção sub-20 de seu país e venceu o último Mundial da categoria – derrotando, inclusive, o Brasil de Rogério Micale na final, por 2 a 1, já na prorrogação.

O Atlanta United, equipe que vai estrear na MLS em 2017, terá um técnico de ainda mais nome no cenário mundial. Trata-se de Gerardo “Tata” Martino, ex-treinador do Barcelona e da seleção argentina.