Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mistão do Flamengo elimina Atlético-PR na Arena da Baixada

Por Da Redação - 24 ago 2011, 23h51

Pela primeira vez em sua história o Flamengo conseguiu a classificação para a segunda fase da Copa Sul-americana. Usando um time misto na Arena da Baixada, a equipe carioca bateu o Atlético Paranaense por 1 a 0, mesmo resultado do primeiro o jogo entre as equipes, no Rio de Janeiro, e segue na competição.

Depois de um primeiro tempo sem gols, o técnico Vanderlei Luxemburgo resolveu tirar sua principal arma do banco. E deu certo. Aos 28 minutos, com um toque de cabeça, sem nenhuma marcação, o atacante só teve o trabalho de balançar as redes e sair para comemorar.

Na próxima fase, o Flamengo vai encarar o vencedor do confronto entre Universidad de Chile e Nacional, do Uruguai, que se enfrentam somente em setembro. O Furacão agora foca apenas o Campeonato Brasileiro, onde terá que escapar do fantasma do rebaixamento.

O jogo – O time carioca começou a partida com maior posse de bola, tentado pressionar o adversário, mas errando alguns passes e falhando, como aos dois minutos, em uma inversão de bola de Renato que Fierro simplesmente furou. No entanto, poucas finalizações após as primeiras movimentações. Fransérgio, aos cinco minutos, até chutou de forma tímida, mas sem perigo algum.

Continua após a publicidade

Bastante movimentação no gramado castigado da Arena, mas com as ações concentradas no meio-campo. Lance com um pouquinho mais de emoção somente aos 15 minutos, em jogada individual de Branquinho, que carregou a bola e arrematou para boa defesa de Felipe, que não deu rebote. Negueba chegou pela lateral e fez o levantamento, aos 21 minutos, para saída precisa de Santos.

O Furacão começou a ensaiar uma pressão após mais uma boa jogada de Branquinho, aos 25 minutos, com uma bomba que obrigou Felipe a se esticar todo para espalmar. Na resposta, ninguém marcou Luiz Antônio, que avançou e chutou por cima da meta. Aos 31 minutos, Marcelo Oliveira passou como quis por Fierro, invadiu a área e foi desarmado na hora certa por Gustavo. Um lance incrível aos 41 minutos, com Jael, praticamente sem goleiro, conseguindo desviar de cabeça para fora.

Para o segundo tempo, as duas equipes voltaram modificadas. Se Renato Gaúcho tirou Róbston, bastante vaiado na primeira etapa, para a entrada de Héracles, Luxemburgo optou pela saída de Galhardo e colocou Willians. Logo no primeiro minuto, a melhor chance da partida até então, com Jael, que dentro da área, de frete para o crime, novamente conseguiu errar o alvo. Na respota, Branquinho bateu cruzado e Felipe fez linda defesa.

Querendo definir a classificação, Luxemburgo colocou Ronaldinho Gaúcho em campo no lugar de Jael, que perdeu pelo menos dois gols feitos. Aos 18 minutos, Rodriguinho invadiu a área, foi desarmado e a torcida ficou pedindo o pênalti. Na sequência do lance, mais uma vez o atacante foi travado e novas reclamações foram feitas à arbitragem. O Flamengo administrava bem o empate, embora o resultado fosse perigoso.

Continua após a publicidade

No entanto, mais uma fez Ronaldinho Gaúcho resolveu. Aos 28 minutos, o astro rubro-negro, bem colocado e sem marcação, só teve o trabalho de desviar de cabeça cruzamento na medida. Aos 33 minutos, Negueba fez o cruzamento e Santos saiu bem para interceptar. Aos 40 minutos, Fransérgio, o volante que virou atacante no Atlético-PR, subiu na área e testou firme para fora. Ao final, desclassificação que não pesa para o time da casa, que não prioriza a competição e classificação que deixa o Flamengo com uma maratona de jogos pela frente.

Publicidade