Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro do Esporte deve deixar o cargo nesta quarta-feira

O ministro do Esporte, Orlando Silva, deverá entregar o cargo nesta quarta-feira após o escândalo de desvio de dinheiro público em torno de programas sociais do Governo Federal, revelado recentemente pelo policial militar João Dias Ferreira.

Uma reunião iniciada nesta manhã no Palácio do Planalto deverá definir quem o PCdoB, partido que controla a pasta desde 2003, irá escolher para substituir Silva no cargo.

Ferreira, por sua vez, possuía um acordo com o Ministério no qual sua ONG seria beneficiada no processo de desvio de verba. Na última terça-feira, foi confirmada a ligação do PM com o ministro por meio de documentos e a situação se agravou.

Os dois nomes mais fortes para assumir o Esporte são Aldo Rebelo, de São Paulo, e Luciana Santos, de Pernambuco. A presidente Dilma Rousseff já tinha tirado recentemente o poder de Silva em relação às negociações em torno da Copa do Mundo de 2014, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Fifa.

Orlando Silva é suspeito de ter participado de um esquema que desviava recursos do programa ‘Segundo Tempo’, responsável por investir em ONGs que incentivem jovens a praticar esportes. O policial militar disse ter entregue à Polícia Federal, na última segunda-feira, arquivos de áudio que confirmam a presença do ministro em uma reunião em 2008, para prestação de contas.

O Ministério do Esporte afirmou em comunicado que Ferreira acordou dois convênios, um em 2005 e um em 2006, que não foram executados. Em função disto, a pasta pede que sejam devolvidos R$ 3,16 milhões gastos.

Se confirmado o desligamento de Silva, ele será o quinto ministro que é afastado do cargo em apenas dez meses de governo de Dilma. Antonio Palocci (Casa Civil), Pedro Novais (Turismo), Alfredo Nascimento (Transportes) e Wagner Rossi (Agricultura) também foram retirados de suas respectivas pastas.