Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Milan e Benfica nas quartas da Liga dos Campeões

O Milan e o Benfica foram as primeiras equipes a se classificar para as quartas de final da Liga dos Campeões, nesta terça-feira, ao eliminar, respectivamente, o Arsenal e o Zenit de São Petersburgo.

Os ‘Gunners’ conseguiram uma vitória heróica por 3 a 0 no Emirates Stadium, mas os italianos ficaram com a vaga por ter vencido por 4 a 0 na ida em San Siro.

Já os portugueses derrotaram o Zenit por 2 a 0 na partida de volta das oitavas, no estádio da Luz de Lisboa, revertendo a desvantagem do jogo de ida, que perderam por 3 a 2 na Rússia.

Faltou apenas um gol para que os ‘Gunners’ levassem o confronto à prorrogação, enquanto antes da partida a classificação do Milan era tida como praticamente certa e a tarefa do time londrino considerada ‘missão impossível’.

O time ‘rossonero’ por pouco não viveu novamente o trauma da edição de 2004, quando foi eliminado nas quartas de final da competição pelo Deportivo La Coruña, ao perder por 4 a 0 na volta na Galícia enquanto tinha vencido por 4 a 1 na ida em San Siro.

“Já imaginávamos que seria uma noite difícil. Estamos entre os oito melhores da Europa, algo que o Milan não tem conseguido fazer nos últimos anos”, comemorou o treinador italiano Massimiliamo Allegri.

O ‘Milagre do Emirates’, tão sonhado pelos torcedores do Arsenal, começou a tornar-se possível logo aos 7 minutos, quando o francês Koscielny subiu mais alto que seu compatriota Philippe Mexès numa cobrança de escanteio do meia Alex Oxlade-Chamberlain e mandou a bola de cabeça para o gol de Christian Abiatti.

O goleiro freou a reação dos ‘Gunners’ com duas grandes defesas em chutes de Theo Walcott, aos 11, e do artilheiro Robin Van Persie, aos 19, mas nada pôde fazer quando Rosicky tirou proveito de uma falha do zagueiro brasileiro Thiago Silva para anotar o segundo gol do time anfitrião.

Van Persie fez o terceiro de pênalti, aos 43, após Oxlade-Chamberlain ter sido derrubado dentro da área.

Logo antes do intervalo, o Milan desperdiçou uma grande oportunidade de diminuir quando o jovem atacante Stephan El Shaarawy perdeu seu duelo cara a cara com o goleiro polonês Wojciech Szczesny após receber um passe açucarado de Antonio Nocerino.

Aos 14 do segundo tempo, Abbiati salvou novamente os italianos com duas defesas incríveis, em uma bomba do marfinense Gervinho desviada por Mexès e num chute a queima-roupa de Van Persie no rebote.

O Milan também teve chances de gol, em chutes de Ibrahimovic, aos 31, e de Nocerino, logo no minuto seguinte.

Para o desespero dos torcedores do Arsenal e o alívio dos italianos, o árbitro apitou o fim da partida eletrizante, na qual os ‘Gunners’ tiveram o mérito de acreditar até o fim na classificação.

Já o Benfica garantiu a vaga com dois gols marcados nos acréscimos de cada tempo, pelo uruguaio Maxi Pereira e pelo jovem meia Nelson Oliveira, de 20 anos.

“Sabíamos que tínhamos que fazer pelo menos um gol. O resultado é merecido e estou muito feliz por esta vitória. Estamos nas quartas e agora podemos ganhar de qualquer equipe”, declarou Pereira após a partida.

O Zenit, que jogava pelo empate após sua vitória na ida, não conseguiu conter a pressão do Benfica e perdeu a oportunidade de chegar às quartas pela primeira vez em sua história.

Os portugueses levaram perigo ao gol de Malafeev aos 15 minutos de jogo, com um chute do meia brasileiro Bruno Cesar.

O ex-corintiano voltou a se destacar cinco minutos depois ao iniciar uma ótima jogada pela direita, que acabou com um grande passe de Nicolás Gaitán para Maxi Pereira, que por pouco não abriu o placar.

Nos acréscimos do primeiro tempo, Pereira não perdoou, quando mandou a bola para as redes ao aproveitar o rebote de um chute do belga Axel Witsel.

O resultado de 1 a 0 já classificava o Benfica, mas mesmo assim, os russos pouco ameaçaram o gol português.

Aos 48 da etapa final, Bruno César brilhou mais uma vez ao iniciar o contra-ataque que resultou no segundo gol do time anfitrião, marcado por Nelson Oliveira, para o delírio da torcida que lotou o estádio da Luz.

O Benfica, que venceu a competição duas vezes, não chegava às quartas há seis anos.