Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Milan contra Maxi López, ex-atacante do Grêmio

(Atualiza com declarações de Maxi López e Adriano Galliani).

Roma, 27 jan (EFE).- O Milan fechou nesta sexta-feira a contratação do atacante argentino Maxi López, que defendeu 2009 e atualmente jogava pelo Catania.

O clube ‘rossonero’ utilizou seu canal de televisão para anunciar o desfecho da negociação, publicando uma fotomontagem como a imagem do atleta e a legenda ‘Maxi é nosso’.

‘Estou feliz com tudo o que aconteceu. No final, chegou o prêmio de poder entrar neste grande equipe’, comentou ao canal de televisão do Milan o jogador argentino, que espera poder devolver à torcida o carinho que lhe foi demonstrado nos últimos dias.

Segundo o jornal esportivo ‘La Gazzetta dello Sport’, o Milan depositou na tarde desta sexta-feira, na sede da organização do Campeonato Italiano, o contrato do argentino, sobre o qual não foram divulgados maiores detalhes, como o tempo de duração.

A contratação de Maxi López acontece depois que o representante do jogador, Andrea D’Amico, manteve ainda nesta sexta uma última reunião com dirigentes na sede do clube de Milão.

Pouco após ter sido anunciada a chegada do centroavante, o executivo-chefe do Milan, Adriano Galliani, informou à imprensa que com essa negociação concretizada, o clube desistiria de outra, a do também argentino Carlos Tévez, pelo menos na atual janela de transferências.

‘Estávamos muito perto de um acordo e às 18h30 (local, 15h30 de Brasília) estava convencido de poder fechar o acordo por Tévez. Estávamos muito perto, mas dei minha palavra de honra ao Catania e a Maxi’, disse Galliani ao canal de televisão do Milan.

‘Há uma boa relação com o City, conversei durante horas com o presidente do clube. As relações melhoraram muito e as incompreensões dos últimos dias foram superadas. A vida continua e entre três ou quatro meses haverá mercado de novo’, acrescentou.

O representante de Tévez, Kia Joorabchian, disse que seu jogador ficaria no City até junho e depois disso deixará o clube inglês. EFE