Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Messi vence de goleada seu duelo com Neymar

O craque argentino Lionel Messi, que sagrou-se bicampeão do Mundial de Clubes neste domingo com o Barcelona ao golear o Santos por 4 a 0 na decisão, também venceu seu duelo particular com o jovem atacante Neymar.

Messi foi o grande nome da partida ao marcar o primeiro e o último gol do jogo.

Os olhares do mundo inteiro estavam voltados neste confronto particular entre o argentino, eleito melhor jogador do mundo nos dois últimos anos e mais do que nunca favorito para repetir o feito neste ano, e a jovem promessa de 19 anos, que parece ter potencial para desbancá-lo no futuro.

Antes mesmo do resultado da votação, que será revelado em janeiro com a entrega do prêmio da Bola de Ouro da Fifa e da revista France Football para o número 1 do planeta, Messi já ganhou o prêmio homônimo do Mundial de Clubes, que recompensa o melhor jogador do torneio, e Neymar ficou com o Bronze.

Após a partida deste domingo, o próprio Neymar curvou-se diante da superioridade do Barça e dos seus craques, afirmando que tinha recebido uma verdadeira “aula de futebol”.

“Hoje tive a oportunidade de enfrentar os dois melhores jogadores do mundo”, elogiou o atacante do Santos, referindo-se a Messi, mas também ao meia Xavi, que também fez um golaço, o segundo do Barcelona.

Já o argentino preferiu não se pronunciar sobre seu duelo com Neymar. “Nos cumprimentamos no início e no fim da partida e foi só”, afirmou.

Messi destacou-se logo nos três minutos de jogo, quando fez fila na defesa santista pelo lado direito, mas acabou sendo desarmado pelo lateral Danilo.

Neymar respondeu aos nove, ao partir para cima da defesa catalã após um contra-ataque puxado por Paulo Henrique Ganso, mas não conseguiu driblar o zagueiro Gerard Piqué.

Messi teve a primeira grande chance da partida aos 13 ao mandar uma bomba para o gol de Rafael, que fez uma defesa incrível e ainda teve que salvar sua equipe logo em seguida quando Thiago Alcântara pegou o rebote.

O primeiro gol do argentino veio quatro minutos depois, na conclusão de uma grande jogada na qual recebeu um passe espetacular de Xavi e deu um toque sutil que encobriu o goleiro do Santos.

Aos 25, Messi voltou a brilhar ao tentar uma tabela com o Fábregas, mas Edu Dracena chegou antes dele.

Este primeiro tempo ultra-dominado pelo Barça deixou claro que a tática do técnico do Barça Josep Guardiola estava dando certo. Na coletiva de imprensa que conceceu no sábado, ‘Pep’ tinha declarado que a melhor forma da sua equipe deter o Neymar era monomolizar a posse de bola, no estilo que virou marca registrada do clube nos últimos anos.

“Tentaremos fazer com que Neymar participe o menos possível das jogadas. Para isso temos que dominar a partida. É um jogador que pode desiquilibrar e temos que impedir que a bola chegue nele”, tinha declarado o treinador no sábado.

O Santos começou a se soltar um pouco mais depois do intervalo enquanto já perdia por 3 a 0 e Neymar desperdiçou uma boa chance aos 2 minutos da etapa final, quando cabeceou para fora após receber um cruzamento na medida de Ganso.

Aos 8, Fábregas deixou Messi na cara do gol, mas Rafael defendeu e aos 11, foi a vez de Neymar perder seu duelo cara a cara com o goleiro Valdés ao chutar por cima enquanto tinha recebido mais um passe açucarado de Ganso.

O ritmo do jogo começou a ficar mais lento mas acelerou aos 38, quando Messi que fez grande jogada individual, humilhando a defesa do Santos e finalizando para o gol vazio após driblar o goleiro Rafael.

No fim da partida, até o técnico do Santos Muricy Ramalho admitiu a superioridade do argentino do Barça.

“Messi é sem dúvidas o melhor, ficou claro com o que vimos em campo nesta noite. Neymar ainda está aprendendo, mas Messi é o número 1. Neymar pode até se tornar o melhor no futuro, mas não é o caso agora”, opinou.