Messi desabafa: ‘Essa Copa América está armada para o Brasil’

Expulso na decisão de terceiro lugar contra o Chile, craque argentino acusou a Conmebol de corrupção

Por Danilo Monteiro - Atualizado em 6 jul 2019, 23h08 - Publicado em 6 jul 2019, 19h26

Em um tom bastante incomum em sua carreira, o astro Lionel Messi desabafou depois da vitória sobre o Chile que deu à Argentina o terceiro lugar da Copa América, na Arena Corinthians, em São Paulo. Expulso depois de desentendimento com o chileno Gary Medel, que também recebeu o cartão vermelho, o camisa 10 voltou a reclamar da arbitragem na semifinal contra o Brasil e disse que o torneio está “armado” para os anfitriões.

O craque nem sequer voltou ao gramado para recolher sua medalha. “Não fui à premiação porque nós não temos de ser parte desta corrupção. Nos faltaram com respeito durante toda a Copa. Não nos deixaram chegar à final”, desabafou, na zona mista.

“Sem dúvidas, lamentavelmente, creio que está armado para o Brasil. Tomara que os árbitros e o VAR não interfiram e que o Peru possa competir, porque tem time pra isso. Mas vai ser difícil”, disse, sobre a final do torneio, marcada para este domingo, 7, no Maracanã. Messi acredita que suas reclamações contra o VAR na semifinal pesaram para que ele fosse expulso. “O que eu disse no outro jogo talvez tenha influenciado. Com um cartão amarelo ele resolveria tudo.”

Do lado chileno, o volante Gary Medel também criticou a decisão do árbitro de expulsá-los e apoiou o desabafo de Messi. “Foi algo normal do futebol. Acho que o árbitro se portou muito mal. Não posso falar sobre (o desabafo de Messi), mas ele está em seu direito. É normal que fique irritado com os árbitros e a Conmebol depois do jogo contra o Brasil e de hoje”

Publicidade

Após a derrota para o Brasil na semifinal, o camisa 10 argentino já havia reclamado muito da arbitragem e afirmou que o Brasil foi beneficiado na partida. “Todos os lances bobos iam para eles. Cartões amarelos para a gente. Jogadas claras que não foram revistas pelo VAR. Várias faltas bobas, pênaltis, foram marcados nessa Copa América pelo VAR e não foram revistas hoje.”

O argentino ainda usou seu Instagram para exaltar a força do time, que, segundo ele, jogou melhor que o Brasil. “Vamos embora da Copa América com um triunfo e, sobretudo, como a cabeça alta e a sensação de que esta vez o futebol não foi justo conosco pela forma que jogamos e fomos superiores ao Brasil, merecemos estar na final de amanhã. Mas devemos olhar para frente com otimismo porque há futuro e uma base muito grande nesta seleção, que só precisa de tempo”, escreveu o atacante, cinco vezes eleito o melhor do mundo.

View this post on Instagram

Nos vamos de esta Copa con un triunfo pero sobre todo con la cabeza alta y con la sensación de que esta vez el fútbol no fue justo con nosotros. Por cómo jugamos y porque fuimos superiores a Brasil, merecíamos estar en la final de mañana. Pero hay que mirar hacia adelante con optimismo porque hay futuro y una base muy grande en esta Selección y solo hay que darle algo de tiempo. #VamosArgentina 🇦🇷

Publicidade

A post shared by Leo Messi (@leomessi) on

Autor de um dos gols da vitória argentina, o atacante Paulo Dybala reforçou as reclamações de Messi contra a arbitragem. “Nós e os chilenos pedimos ao árbitro para não fazer expulsá-los. Nenhum dos lados queria a expulsão, mas obviamente que, para o árbitro, expulsar o Messi tem um plus. Ele quis ser protagonista, mas os protagonistas têm de ser os jogadores. Messi estava muito irritado no intervalo. Sabemos o quanto ele gosta de jogar e o quanto sente quando veste essa camisa. Mas o árbitro o expulsou por nada, ele apenas recebeu o empurrão dos chilenos. Com o VAR, se poderia voltar atrás e punir devidamente os jogadores. Por que revisam os lances para os outros e não para nós?”, questionou.

Horas depois das críticas de Messi, a Conmebol emitiu uma nota de repúdio às palavras do craque. “É inaceitável que em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em discussão a integridade da Copa América”, escreveu a entidade. 

Publicidade