Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mesmo triste, Cortez nega crise: ‘Não pode ir tudo por água abaixo’

Sempre risonho, Bruno Cortez usou um aspecto diferente para dar entrevista coletiva nesta quinta-feira no CT da Barra Funda. Enquanto nenhum dirigente apareceu para dar explicações, coube ao lateral esquerdo falar admitindo tristeza e negando o que parece óbvio: que a equipe está em crise.

‘Em nenhum momento o São Paulo está em crise’, disse o camisa 6 logo no início de suas declarações, tentando convencer que as consequências do afastamento de Paulo Miranda por imposição da diretoria, a eliminação no Campeonato Paulista e a derrota na ida da Copa do Brasil para a Ponte Preta só geraram um pequeno abatimento.

A alternativa para minimizar os problemas é lembrar que este time chegou a igualar nesta temporada a maior sequência de vitórias da história do clube, com 11 vitórias consecutivas ‘Todos estão conscientes do que fazer. Sabemos que não estamos bem, mas não são dois jogos vai jogar tudo por água abaixo’, defendeu Cortez, sem negar a tristeza.

‘Foi muito triste chegar aqui. O ambiente é sempre de felicidade e hoje (quinta-feira) está muito triste’, assumiu, falando em reviravolta. ‘Ficamos tristes por não termos vencido os últimos jogos, mas só nós podemos dar a volta por cima e vamos dar para trabalharmos com tranqüilidade.’

Na quinta-feira, o time tem a necessidade de vencer a Ponte Preta por, ao menos, dois gols de diferença no Morumbi para chegar às quartas de final da Copa do Brasil. Até lá, caberá a Emerson Leão e seus atletas tentarem minimizar todos os problemas acumulados desde a derrota para o Santos.

‘Só não conseguimos fazer um bom jogo ontem (quarta-feira), contra a Ponte Preta. Fomos bem no primeiro tempo e no segundo não conseguimos jogar. Não tem mau momento do time’, afirmou Cortez. Mas nem a folga de domingo é comemorada.’Queria poder estar na final (do Paulista), mas vamos poder descansar com a família. Na quinta-feira podemos dar a volta por cima e conseguir a classificação.’