Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mesmo na lanterna, técnico vê Duque ‘lutando como se brigasse pelo título’

Lanterna isolado da Série B, com apenas 12 pontos ganhos em 27 jogos, a situação do Duque de Caxias é muito complicada. Com sua equipe cada vez mais próxima do rebaixamento, o técnico Paulo Campos sabe que salvar o time do Rio de Janeiro é um feito difícil, mas, ainda assim, afirma não pensar em desistir de lutar.

‘É difícil [sair do rebaixamento], pelo número de jogos que faltam, e a quantidade de pontos que precisamos. Ninguém aqui é sonhador, mas não perdemos a esperança’, afirmou Paulo Campos, em entrevista concedida à GE.Net.

Quando assumiu o Duque, há 13 rodadas, Paulo Campos encontrara uma equipe já brigando contra o rebaixamento. Com um retrospecto de uma vitória – a única da equipe na competição -, cinco empates e sete derrotas, o comandante vê como positiva a entrega de sua equipe, mesmo com a má situação na tabela.

‘Os empates, na maioria, foram contra grandes equipes, que lutam pelas cinco primeiras posições. O grupo, mesmo com todas as dificuldades, não deixou de acreditar. Brigamos como se estivéssemos lutando contra o titulo. Empatamos com Náutico, Portuguesa, Paraná, todos clubes que brigam lá em cima. Não foi falta de trabalho de todo o grupo, mas infelizmente os resultados negativos interferiram no psicológico, na pressão, e estamos nessa posição, mas ninguém vai chorar ou desistir. Todos somos homens e vamos brigar nessas 10 partidas’, prometeu.

Vindo de dois empates consecutivos, contra o Timbu e o Paraná – este para um público de 24 pagantes, o Duque de Caxias está a 21 pontos de distância para o Goiás, primeira equipe fora da zona de rebaixamento. O próximo jogo da equipe carioca está marcado para sábado, quando enfrenta o Grêmio-SP, às 16h20 (de Brasília), em Barueri (SP).