Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mercedes condena rivalidade entre Rosberg e Hamilton

Chefe da equipe diz que 'regras foram quebradas' no GP da Bélgica

Por Da Redação 25 ago 2014, 11h58

A rivalidade entre os companheiros da Mercedes, Nico Rosberg e Lewis Hamilton, respectivamente líder e vice-líder do Mundial de Fórmula 1, atingiu seu ápice no Grande Prêmio da Bélgica deste domingo. Após sofrer um toque do alemão, Hamilton teve de deixar a corrida. A escuderia alemã já cogita punições internas. “Estou muito chateado com o incidente. Não é nem pelos carros terem se tocado, mas porque tínhamos regras e hoje essas regras foram quebradas. A equipe está desiludida. Vamos analisar a situação com calma e obviamente temos as ferramentas para intervir. Mas não é o caminho certo”, explicou o diretor executivo da equipe, Toto Wolff, nesta segunda-feira.

Leia também:

Riccardo vence o GP da Bélgica

O chefe da Mercedes não escondeu que as possíveis intervenções podem incluir ordens de equipe aos pilotos. “Se isso for preciso, será decepcionante para todos nós, mas precisamos retomar o controle da situação. Isso ainda será decidido”, declarou o dirigente. Na controversa manobra, logo na segunda volta, Rosberg tentava recuperar a liderança perdida na largada em uma ultrapassagem arriscada, e acabou tocando sua asa no carro do rival. O pneu de Hamilton furou, e, depois de ficar para trás, o inglês desistiu da prova.

A Mercedes do alemão também ficou danificada, mas o piloto conseguiu encerrar a corrida na segunda colocação. Irritado, Hamilton afirmou que Rosberg teria admitido que o acidente foi proposital em uma reunião da equipe. O alemão se defendeu ao dizer a jornalistas que o toque foi normal. A direção da prova descartou punições, por considerar o fato como um “incidente de corrida”.

Próximas provas
Data Local Autódromo
07/09 Itália Monza
21/09 Cingapura Marina Bay
05/10 Japão Suzuka
12/10 Rússia Sochi
02/11 Estados Unidos Austin
09/11 Brasil Interlagos
23/11 Abu Dhabi Yas Marina
As equipes e pilotos
Equipe Pilotos
Red Bull Sebastian Vettel (Alemanha) Daniel Ricciardo (Austrália)
Ferrari Fernando Alonso (Espanha) Kimi Raikkonen (Finlândia)
McLaren Jenson Button (Grã-Bretanha) Kevin Magnussen (Dinamarca)
Lotus Pastor Maldonado (Venezuela) Romain Grosjean (França)
Mercedes Nico Rosberg (Alemanha) Lewis Hamilton (Grã-Bretanha)
Sauber Esteban Gutiérrez (México) Adrian Sutil (Alemanha)
Force India Nico Hulkenberg (Alemanha) Sérgio Pérez (México)
Williams Felipe Massa (Brasil) Valtteri Bottas (Finlândia)
Toro Rosso Daniil Kvyat (Rússia) Jean-Eric Vergne (França)
Caterham Andre Lotterer (Alemanha) Marcus Ericsson (Suécia)
Marussia Jules Bianchi (França) Max Chilton (Grâ-Bretanha)

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade