Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Membros da Federação Francesa de Tênis são investigados por corrupção em Roland Garros

Funcionários com altos cargos na entidade são suspeitos de revender ingressos do torneio em troca de favores; ampliação do estádio do Aberto da França também estaria envolvida no escândalo

Membros do alto escalão da Federação Francesa de Tênis (FFT), entre eles o presidente Jean Gachassin, estão sob investigação por suspeita de corrupção em um esquema de repasse de ingressos do Grand Slam de Roland Garros. De acordo com informações do jornal britânico The Guardian, o Ministério de Finanças francês apreendeu “documentos úteis para a investigação” relacionados à revenda das entradas para o torneio, além de um contrato para a ampliação do estádio de Roland Garros, que também estaria envolvido no esquema. O órgão não deu mais detalhes sobre o processo investigativo.

A federação confirmou a investigação de alguns de seus funcionários e afirmou que todos estão comprometidos em colaborar com a apuração das irregularidades. Em fevereiro, a FFT já havia sido colocada nos holofotes por causa da demissão de seu diretor geral Gilbert Ysern, que afirmou ter algumas divergências com o presidente da entidade, Jean Gachassin. O Grand Slam francês é o próximo torneio deste nível na lista dos grandes tenistas e está previsto para começar em 22 de maio, na capital Paris.

LEIA TAMBÉM:

Tenistas são investigados por suspeita de manipulação no Aberto da Austrália

Escândalo no tênis: atletas espanhóis relatam ameaças de apostadores

Feijão: premiação baixa do tênis pode incentivar manipulação

Escândalos e má reputação no tênis – A suspeita de corrupção na federação francesa é mais uma das várias notícias negativas do tênis mundial neste ano. No início da temporada foi revelado um escândalo de corrupção de manipulação de resultados atrelado a apostadores, que pagavam grandes quantias para tenistas entregarem seus jogos. Posteriormente, a russa Maria Sharapova, uma das maiores representantes do esporte, testou positivo em exame antidoping para a substância Meldonium – proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) no dia 1º de janeiro – e foi suspensa pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) por tempo indeterminado até o final de seu julgamento.

(Com Gazeta Press)