Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Melhor tenista de 2013, Djokovic será treinado por Becker

Alemão dono de 6 títulos de Grand Slam entrará na comissão técnica do sérvio

“Farei o melhor possível para ajudá-lo a alcançar seus objetivos, e tenho certeza de que podemos conquistar grandes coisas juntos”, disse Becker

Atual vice-líder do ranking da ATP, Novak Djokovic anunciou oficialmente nesta quarta-feira que contratou Boris Becker como seu novo técnico para a temporada de 2014. Aos 46 anos, o ex-tenista alemão, vencedor de seis títulos de Grand Slam, irá trabalhar ao lado de outros treinadores do sérvio e terá como primeira meta ajudar na preparação para o Aberto da Austrália, primeiro grande torneio do próximo ano, em janeiro. “Ele é uma verdadeira lenda, alguém que tem um grande conhecimento de tênis e sua experiência vai me ajudar a ganhar novos troféus de Grand Slam”, disse Djokovic, por meio de um comunicado. “Becker também é uma grande pessoa e tenho certeza de que vai se encaixar na nossa equipe da melhor maneira possível.”

Eleito o melhor jogador do ano pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês), também nesta quarta, Djokovic fechou 2013 conquistando o título do ATP Finals, torneio que reúne os melhores jogadores da temporada, depois de ter iniciado o ano com o título do Aberto da Austrália. Mas ele ficou atrás de Rafael Nadal no ranking mundial, liderado pelo espanhol. Becker deve integrar uma comissão técnica que já conta com Marian Vajda, Miljan Amanovic e Gebhard Phil-Gritsch. E o alemão mostrou empolgação com o novo emprego. “Farei o melhor possível para ajudá-lo a alcançar seus objetivos, e tenho certeza de que podemos conquistar grandes coisas juntos”, disse o ex-tenista, que se tornou o homem mais jovem a conquistar um título de Wimbledon (em 1985, aos 17 anos).

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Vajda, que trabalha com Djokovic desde 2006, admitiu que o sérvio precisava de um novo treinador para seguir em evolução no circuito profissional. “A vinda dele não irá afetar muito a minha posição na equipe, pois farei tudo que puder por Novak, assim como fiz antes”, disse o ex-tenista eslovaco. Djokovic iniciou o ano vencendo o Aberto da Austrália e foi vice-campeão de Wimbledon e do US Open, outros dois torneios de Grand Slam nos quais teve bom desempenho. Para completar, foi vice-campeão da Copa Davis pela Sérvia e faturou sete títulos ao total na temporada. “É uma honra ser eleito melhor do mundo da ITF pelo terceiro ano seguido. Tive uma grande temporada em 2013 e consegui terminar o ano em alta”, comemorou o sérvio. Sobre a escolha por Djokovic no lugar de Nadal para o prêmio, a ITF esclarece que os torneios de Grand Slam e a Davis têm peso especial na eleição, o que explica a vitória do número 2 do mundo. Entre as mulheres, a melhor de 2013 foi a americana Serena Williams.

(Com Estadão Conteúdo)