Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Melhor do ano, Cielo chora ao lembrar doping antes do Mundial

Pela terceira vez, Cesar Cielo é eleito o melhor atleta brasileiro do ano através do Prêmio Brasil Olímpico. Em 2011, o nadador viveu um momento especial pela superação de disputar um Campeonato Mundial logo após de ter sido flagrado em um exame antidoping e sofrido uma advertência da Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Ainda assim, Cielo conseguiu grandes resultados: foram duas medalhas de ouro no Mundial (nos 50m livre e 50m borboleta) e outros quatros no Jogos Pan-americanos de Guadalajara (nos 50m livre, 100m livre, 4x100m livre e 4x100m medley).

Ao receber o Prêmio Brasil Olímpico, Cielo chegou às lágrimas ao falar de sua superação. ‘Foi um grande desafio, nada traduz o que passei, quando você se depara em um buraco é difícil, minha equipe me segurou’, comentou o paulista.

A decisão do CAS em não aplicar uma suspensão a Cielo gerou muitas críticas de dirigentes e até adversários. Portanto, Cielo se sentiu na obrigação de dar uma resposta dentro das piscinas.

‘Foi muito difícil, vocês não fazem ideia do que passei e ainda assim consegui conquistar títulos mundiais’, emendou o atleta.

No fim de seu discurso emocionado, Cielo citou que a sua volta por cima pode ser encarada como uma grande lição para todas as pessoas. ‘A gente pode mais do que imagina. As pessoas se subestimam, espero ter mostrado que podemos sonhar. Esse foi um grande aprendizado para eu defender minhas medalhas nas Olimpíadas. Era esse carinho que precisava’, comentou o nadador, que já havia vencido o prêmio de melhor do ano no esporte brasileiro em 2008 e 2009.