Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Medina e Ítalo avançam e garantem ao menos uma medalha ao Brasil

Surfistas brasileiros confirmaram o favoritismo nas quartas de final com belas manobras nas ondas de Tsurigasaki; dupla pode se encontrar na decisão

Por Da Redação Atualizado em 26 jul 2021, 22h00 - Publicado em 26 jul 2021, 20h44

A “Brazilian Storm” (Tempestade Brasileira), como é chamada a geração de ouro do surfe nacional, já garantiu ao menos uma medalha nos Jogos de Tóquio do Brasil. Gabriel Medina e Ítalo Ferreira venceram suas disputas nas quartas de final na noite desta segunda-feira, 26, no agitado mar de Tsurigasaki, a cerca de 60 quilômetros da capital japonesa. Como estão em chaves separadas, ao menos uma medalha de bronze será vencida por um deles. A semifinal e final serão disputadas ainda na madrugada de terça-feira, 27.

O calendário da modalidade estreante foi antecipado devido à aproximação de um tufão na costa japonesa. Favoritos ao ouro, Gabriel Medina e Ítalo Ferreira se beneficiaram das ondas mais altas que em dias anteriores e avançaram às semifinais com ótimas atuações. Na abertura do dia, Medina, campeão mundial em 2014 e 2018, realizou um aéreo que recebeu nota 9 e venceu o francês Michel Bourez por 15.33 a 13.66 no somatório. Na próxima fase, ele enfrentará o anfitrião Kanoa Igarashz.

Já Ítalo, último campeão do circuito da World Surf League, foi além: conseguiu a melhor onda do campeonato até o momento, com nota 9.73. No somatória das duas melhores manobras, ele superou o japonês Hiroto Ohhara por 16.30 a 8. Na semi, que começará à 1h (de Brasília) desta terça, ele desafiará o vencedor do duelo entre o peruano Lucca Mesinas e o australiano Owen Wright.

  • Caso Ítalo e Medina vençam nas semifinais, o Brasil garantirá uma dobradinha de ouro e prata histórica na estreia da modalidade nos Jogos Olímpicos. Se ambos perderem, ao menos um deles será bronze. A final masculina está programada para ocorrer as 3h46 (de Brasília)

    Na chave feminina, a cearense Silvana Lima segue na disputa. Nas quartas de final, ela enfrentará a americana Carissa Moore, quatro vezes campeã do Circuito Mundial. A gaúcha Tatiana Weston-Webb, superada pela japonesa Amuro Tsuzuki nas oitavas, é a única representante do surfe brasileiro fora das disputas por pódio.

    Italo Ferreira (BRA) and Gabriel Medina (BRA) after Italo eliminated Gabriel from the event at the MEO Rip Curl Pro Portugal 2018 (Photo by Damien Poullenot/World Surf League via Getty Images)
    Gabriel Medina e Ítalo, últimos campeões da WSL Damien Poullenot/World Surf League/Getty Images
    Continua após a publicidade
    Publicidade