Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médico: Schumacher pode levar 3 anos para se recuperar

'Precisamos ser pacientes', afirma o especialista francês que atendeu ex-piloto

O médico que tratou de Michael Schumacher no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, Jean-François Payen, afirmou nesta quinta-feira que o ex-piloto está em condições muito favoráveis para sua recuperação, mas que ela só deve acontecer num prazo de um a três anos. “Eu tenho acompanhando algum progresso, mas eu diria que ainda vai levar tempo. É como outros casos semelhantes, uma escala de um a três anos, então temos de ser pacientes”, disse o anestesista-chefe do hospital francês em entrevista à rádio RTL, depois de uma visita ao heptacampeão mundial de Fórmula 1. Schumacher segue se reabilitando em sua mansão na Suíça. Em dezembro do ano passado, ele sofreu um grave acidente em uma pista de esqui nos Alpes Franceses.

Leia também:

Câmera no capacete causou lesão no cérebro de Schumacher, diz jornalista francês

Schumacher deixa hospital e seguirá tratamento em casa

Morre suspeito de roubar laudo médico de Schumacher

Mulher de Schumacher põe jato à venda por tratamento

Schumacher tem melhora lenta, mas visível, diz mulher

O médico também elogiou a dedicação de Corinna, a mulher de Schumacher, durante o tratamento. “Sua mulher está rodeada por excelentes conselheiros e colocou tudo em prática para ajudá-lo na recuperação. Corinna certamente é a pessoa mais próxima de Michael no momento, mas ela possui a cabeça no lugar e está ajudando muito. O que ela está fazendo é simplesmente extraordinário.” Payen não entrou em detalhes sobre o nível de intensidade das sequelas que Schumacher está enfrentando, mas apenas informou que é preciso de tempo para obter uma melhor avaliação: “A vida depois de uma lesão cerebral é pontuada por passos que podem deixar desde sequelas simples até as mais complicadas. Devemos seguir em frente e dar tempo ao tempo”.

Schumacher bateu a cabeça contra uma rocha quando esquiava nos Alpes Franceses em dezembro do ano passado. Depois de quase seis meses internado no Centro Hospitalar de Grénoble, na França, ele foi transferido para o Hospital Universitário de Cantão de Vaud, na Suíça, para dar continuidade à sua recuperação. No começo de setembro, o alemão deixou a clínica e foi levado para sua mansão, também na Suíça. No último comunicado da assessoria de Schumacher à imprensa, foi ressaltado que nenhuma mudança significativa na saúde do heptacampeão tinha sido constatada. Recentemente, um jornalista francês especulou sobre a possibilidade de a câmera GoPro instalada no capacete de Schumacher ter sido um fator determinante para suas lesões cerebrais.

(Com Gazeta Press)