Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médico, Marco Aurélio Cunha tranquiliza Xandão sobre doping

Preventivamente punido por 30 dias devido a doping, o zagueiro Xandão ganhou mais uma demonstração de apoio nesta terça-feira. Ex-superintendente de futebol do São Paulo, o vereador Marco Aurélio Cunha concorda com a explicação do clube e garante que o jogador não errou pelo uso de colírio.

‘É uma grande bobagem. Eu vivo isso há 32 anos, corticóide não é estimulante, é antiflamatório hormonal que não pode ser usado de forma injetável e tem que ser especificado. Tenho certeza que é apenas um mal-entendido que será resolvido logo. O São Paulo e o Xandão não têm com o que se preocuparem’, declarou Marco Aurélio.

Xandão foi flagrado no antidoping da derrota contra o Atlético-PR, em 16 de novembro, em Curitiba – pelas substâncias ‘glucocorticosteroids/prednisoloneS9’; ‘glucocorticosteroids/prednisone’; e ‘metabolite 20 betadihydroxy-prednisolone’. O São Paulo alega que houve uma confusão da CBF e garante ter comunicado que o zagueiro utilizou um colírio com a substância citada no exame no compromisso na Arena da Baixada.

O julgamento em primeira instância deve acontecer no início de fevereiro. Como a suspensão preventiva será cumprida durante as férias, Xandão provavelmente estará apto para disputar as primeiras rodadas do Campeonato Paulista.

Se for punido, o defensor ainda pode recorrer ao Pleno do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e, em último caso, à Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça. A pena para casos de doping costuma ser severa e gira em torno de dois anos de afastamento do esporte.