Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

McLaren se retira do GP da Austrália após caso de coronavírus na equipe

Pentacampeão Lewis Hamilton criticou duramente a postura da FIA de, até o momento, manter a etapa de abertura da temporada para este fim de semana

Por Da Redação 12 mar 2020, 11h07

A pandemia de coronavírus chegou à Fórmula 1, na véspera do início da temporada. Nesta quinta-feira, 12, a McLaren anunciou sua retirada do GP da Austrália, marcado para este fim de semana, após revelar que um funcionário da equipe britânica foi diagnosticado com o Covid-19. Outros quatro funcionários da equipe Haas estão sob quarentena com suspeita de coronavírus e agora cresce a pressão pelo adiamento da etapa, medida apoiada publicamente pelo pentacampeão Lewis Hamilton, da Mercedes.

“A McLaren confirmou no início desta noite, em Melbourne, que fica fora do GP da Austrália de 2020, após um membro da equipe testar positivo para o coronavírus. O membro do time foi testado e se isolou assim que começou a mostrar sintomas, e agora vai ser tratado pelas autoridades de saúde locais”, explicou a escuderia em comunicado.

“A equipe se preparou para essa eventualidade e está dando apoio para este funcionário que vai entrar em um período de quarentena. A equipe está cooperando com as autoridades locais para ajudar nas investigações e análises”, complementou a McLaren.

Lewis Hamilton deixou clara a sua insatisfação com a situação. “Estou muito, muito surpreso por estarmos aqui. É ótimo termos corridas, mas, para mim, é chocante estarmos todos sentados nesta sala e que haja tantos fãs na pista. Parece que o restante do mundo está reagindo, provavelmente um pouco tarde. A NBA foi suspensa, mas a F1 continua trabalhando.”

  •  

    A Fórmula 1 se pronunciou sobre o caso, mas, até o momento, o GP da Austrália está mantido: “Após o resultado do exame em um membro da equipe McLaren, a F1 e a FIA mantiveram contato direto com eles sobre a decisão de deixar o evento e coordenam agora com todas as autoridades relevantes as próximas etapas. Nossa prioridade é a segurança dos fãs, das equipes e todos os envolvidos.”

    Brett Sutton, diretor de saúde do estado australiano de Victoria, admitiu que há risco de cancelamento da corrida. “Se isso efetivamente interromper a corrida, que assim seja, faremos isso.” A pandemia avançou na Austrália nos últimos dias. Na noite de quarta-feira 11, o ator americano Tom Hanks informou que contraiu Covid-19 no país durante as gravações de um filme sobre Elvis Presley.

    Diversos eventos esportivos, incluindo as ligas de futebol de Espanha, Itália e França, e a NBA, foram suspensas após anúncio de casos de atletas infectados.

    Continua após a publicidade
    Publicidade