Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mayweather, o atleta mais rico do mundo, perde cinturão por não pagar multa

Boxeador, que recebeu 1 bilhão de reais no último ano, não pagou uma dívida de 620.000 reais à Organização Mundial de Boxe e foi punido

O boxeador americano Floyd Mayweather perdeu o cinturão conquistado na chamada “luta do século”, diante do filipino Manny Pacquiao, no início de maio, em Las Vegas, nos Estados Unidos. O motivo é bastante curioso, sobretudo pelo fato de Mayweather ser o atleta mais bem pago do planeta: ele foi punido por não pagar uma sanção de 200.000 dólares (cerca de 620.000 reais) referente à luta e, nesta segunda-feira, teve o cancelamento do título confirmado pela OMB (Organização Mundial de Boxe).

Leia também:

Mayweather e Pacquiao são os atletas mais bem pagos do mundo

Boxe: Manny Pacquiao é recebido com festa nas Filipinas

Derrotado, Pacquiao contesta a decisão dos juízes: “Ele só fugiu”

“O comitê da OMB não tem alternativa a não ser não reconhecer o senhor Floyd Mayweather Jr. como o campeão dos médios da OMB e tirar dele o cinturão por não cumprir com os nossos regulamentos de competições do campeonato mundial da OMB”, publicou a entidade em seu site oficial. Pelo duelo com Pacquiao, Mayweather recebeu 220 milhões de dólares (cerca de 690 milhões de reais).

Segundo a nota divulgada pela OMB, Mayweather, além de não pagar a sanção até o prazo final dado pela organização, a última sexta-feira, deveria escolher ficar com um dos cinturões que possuía – além dos médios da OMB, o pugilista é campeão dos meio-médios da AMB (Associação Mundial de Boxe) e do CMB (Conselho Mundial de Boxe).

Agora, o título de campeão deve ficar com o também americano Timothy Bradley, antigo campeão da OMB. Antes disso, por regulamento, Mayweather terá duas semanas para entrar com um recurso contra a determinação da entidade. O atleta de 38 anos foi o atleta mais bem pago do mundo pelo segundo ano consecutivo: de acordo com o ranking da revista americana Forbes divulgado em junho, ele recebeu 300 milhões de reais (aproximadamente 1 bilhão de reais) no último ano.

(com Gazeta Press)