Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mayweather é acusado de ter se dopado antes da luta com Pacquiao

Jornalista americano afirma que o atleta mais bem pago do mundo burlou as regras da Agência Mundial Antidoping

O pugilista americano Floyd Mayweather, que pretende encerrar a carreira neste sábado no combate contra o compatriota Andre Berto, pode ter se dopado um dia antes da luta mais importante de sua carreira, a controversa vitória sobre o filipino Manny Pacquiao, em 3 de maio. Nesta quarta-feira, Thomas Hauser, um dos jornalistas mais renomados na cobertura do boxe, publicou um artigo no site SB Nation no qual afirma que Mayweather utilizou substâncias de forma proibida e recebeu ajuda da Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada) para não ser pego.

A equipe de Mayweather confirmou que o atleta recebeu 250ml de vitaminas e solução salina e de uma outra dose com a mistura de 500ml de solução salina e vitamina C para tratar de desidratação. As substâncias, aceitas pela Usada, são proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada) caso sejam injetadas de maneira intravenosa – o que, segundo o jornalista, teria ocorrido – pois podem mascarar o efeito de outras substâncias dopantes.

Leia também:

‘Luta do Século’ entre Mayweather e Pacquiao será investigada por fraude nos EUA

Mayweather, após a vitória sobre Manny Pacquiao: “Fui o mais inteligente no ringue”

Mayweather provoca Ronda: ‘Me ligue quando ganhar US$ 300 milhões’

Mayweather, o atleta mais rico do mundo, perde cinturão por não pagar multa

Thomas Hauser contou que o atleta mais bem pago do mundo recebeu a visita da Usada em sua casa e que a coleta encontrou resquícios do uso das substâncias. A Usada, no entanto, teria omitido a forma como as substâncias foram utilizadas dos promotores da luta e também da Comissão Atlética de Nevada, que rege as lutas realizadas em Las Vegas, baseada nas normas da Wada.

Apenas 18 dias depois da chamada “Luta do Século”, a Usada enviou carta a Bob Bennett, presidente e diretor executivo da Comissão de Nevada e também ao staff de Pacquiao – que, por sua vez, foi proibido de administrar remédios para tratar de uma lesão no ombro. Ainda segundo o jornalista, a Usada informou no documento que liberou a terapia de forma retroativa a Mayweather. A equipe do atleta foi acusada de ter utilizado uma brecha no contrato da luta, que garantia que a Usada não era obrigada a entrar em contato com a Comissão Atlética de Nevada sobre a tal “licença retroativa”. “A conclusão é que é preciso ter amigos na Usada para se conseguir o que precisa”, acusou Thomas.

O jornalista ainda destacou que os índices de testosterona nos exames de sangue e urina de Mayweather subiram de 0,69 em 2011 para 0,80 em 2013 – o que, segundo ele, deveria ser investigado. O lutador de 38 anos ainda não se pronunciou. No sábado, ele enfrentará Andre Berto, em Las Vegas, em sua última luta como profissional. Com 48 vitórias e nenhuma derrota na carreira, ele pretende se aposentar igualando o cartel de 49-0 do lendário boxeador americano Rocky Marciano.

(Da redação)