Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maurren Maggi vence em festival, mas se machuca

Uma contratura muscular na coxa esquerda a surpreendeu no segundo salto na competição inaugural na pista do Centro Olímpico do Ibirapuera

Após nove meses longe das pistas por conta de uma cirurgia no joelho direito, Maurren Maggi estava confiante de que estaria pronta para retornar às disputas. Mas uma contratura muscular na coxa esquerda a surpreendeu no segundo salto na competição inaugural na pista do Centro Olímpico do Ibirapuera, na zona sul da capital paulista, nesta sexta-feira.

Como em sua primeira tentativa ela atingiu a marca de 6,45 metros – e ninguém a ultrapassou -, Maurren saiu vitoriosa. O problema foi que não conseguiu continuar e deixou o Festival de Velocidade e Saltos da Federação Paulista de Atletismo (FPA) chorando.

“Estou com 95% da minha capacidade física atualmente. Os 5% que faltam são da parte muscular, principalmente da perna direita. Mas minha cabeça está 100% pronta para voltar às competições”, avaliou antes de participar da prova.

A medalhista olímpica do salto em distância credita sua recuperação ao trabalho realizado no Reffis – centro de prevenção de lesões e fisioterapia e fisiologia – em função da parceria firmada com o São Paulo em fevereiro deste ano.

“É muito bom, até fiz fisioterapia lá no São Paulo antes de viajar para Madri, e isso também foi fundamental para o meu retorno. Busquei uma estrutura, busquei o melhor para mim para poder estar de volta”, afirmou.

A atleta não esconde que relutou para ser operada, mas mudou de ideia ao vislumbrar o futuro de sua carreira. “É complicado. Depois da cirurgia, você não sabe como vai voltar. Nunca fui a favor de operar, mas sabia que tinha mais anos de carreira e eu queria aproveitar da melhor maneira possível. Então, entreguei o meu joelho para o doutor Moisés”, comentou.

Maurren já projeta seus próximos passos. “Penso em fazer um trabalho de base para me sentir forte e confiante para competir este ano. Pretendo chegar à marca de 6,60 metros em pouco tempo”.

A saltadora voltou às pistas com uma vitória no meeting de Ávila, na Espanha – com 6,36 metros -, no começo do mês de julho.

(Agência Estado)