Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Massacrada, Ronda recebe 45 dias de suspensão médica

Americana foi atingida com vários golpes na cabeça na derrota arrasadora para a brasileira Amanda Nunes, no UFC 207, em Las Vegas

Por da redação - 4 jan 2017, 09h21

Ronda Rousey ainda não definiu o que fará de sua carreira, mas de qualquer forma terá que descansar por um tempo. Três dias depois de ser massacrada pela brasileira Amanda Nunes no UFC 207 em apenas 48 segundos, a ex-campeã recebeu 45 dias de suspensão médica pela Comissão Atlética de Nevada nesta terça-feira.

Além dos 45 dias sem poder lutar oficialmente, Ronda terá de ficar pelo menos 30 dias longe dos treinamentos, por precaução. A americana deixou o octógono em Las Vegas com o rosto bastante machucado depois da sequência de golpes que levou de Amanda Nunes, que manteve o cinturão peso-galo feminino.

Após a luta, Ronda se negou a dar entrevistas oficiais e se manifestou apenas por meio de om comunicado oficial no qual pediu “tempo para refletir e pensar sobre o futuro’. Amanda, por sua vez, aconselhou Ronda a desistir do MMA e se dedicar apenas à carreira de atriz de Hollywood.

Os brasileiros Alex Cowboy, cuja luta terminou em no-contest (empatada), e John Lineker, também derrotado no UFC 207, levaram suspensões médicas ainda maiores que a de Ronda: 180 dias para cada um.

Publicidade