Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Massa não quer continuar discussão sobre polêmica com Hamilton

Por Da Redação - 6 out 2011, 09h59

O brasileiro Felipe Massa disse nesta quinta-feira que não irá levar à FIA (Federação Internacional de Automobilismo) sua discussão sobre o estilo de pilotagem de Lewis Hamilton, da McLaren.

No GP de Cingapura, duas semanas atrás, o inglês bateu no pneu da Ferrari de Massa, furando-o instantaneamente. Mesmo após ser penalizado com um drive-through, Hamilton acabou terminando a corrida em quinto, à frente do brasileiro, que chegou em nono.

‘Eu não tenho nada para dizer, pois tudo que ele faz, ele paga. A FIA está fazendo o que está nas regras. Se você causa um acidente, ou se você não dirige da forma correta, você será penalizado com um drive-through. E ele foi. Já está na hora de ele aprender, para ser sincero’, falou ao site da revista inglesa Autosport.

Durante uma entrevista para alguns jornalistas, depois da prova em Marina Bay, Hamilton foi abordado pelo brasileiro, que, ironicamente, o parabenizou pelo ‘bom trabalho’ realizado na corrida cingapuriana.

Publicidade

‘Eu tentei conversar com ele, mas ele não quis conversar comigo. Esse é o porquê de eu ter ficado desapontado, por sua posição, eu pediria desculpas. Estou decepcionado e tentei falar com ele longe da imprensa. Depois, quando o vi (dando entrevista), fiz aquilo porque esperava uma reação diferente’, explicou.

Sobre a polêmica na qual o engenheiro Rob Smedley, da Ferrari, foi envolvido recentemente por ter dito pelo rádio a Massa que ele deveria ‘destruir a corrida’ do inglês, minutos antes da batida, o piloto botou panos quentes na situação e disse que é algo normal no mundo da F-1.

‘Se você abrir o rádio para todo mundo, você irá ouvir coisas estranhas. Rob estava dizendo aquilo para me motivar, não para destruir a corrida de ninguém. Aliás, eu não o faria mesmo se ele tivesse pedido’, concluiu.

Publicidade