Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marta: rainha até no marketing

Ao entrar em campo de lábios pintados com batom de um patrocinador, a jogadora mostrou ser craque também de negócios

Eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, Marta bateu um recorde na atual edição de Copa do Mundo feminina, realizada na França. Na vitória contra a Itália, ela marcou de pênalti o único gol do jogo — foi seu 17º gol em Copas, o que a torna a maior goleadora da história da competição, entre mulheres e homens (o alemão Klose fez dezesseis). Na comemoração, ela beijou a própria chuteira com os lábios pintados com um batom chamativo, de tonalidade escura. Depois da partida, revelou que a maquiagem era de um patrocinador. “Tem tudo a ver, a cor se chama Sangria. Aqui é preciso dar o sangue”, disse. A alagoana imitou Pelé na finta publicitária. Na Copa de 1970, o Rei do futebol fez merchandising ao amarrar as chuteiras antes do pontapé inicial, quando sabia que as câmeras o focalizavam. Marta mostrou ser craque também de negócios. Afinal, se Neymar pode chegar ao estádio de fones de ouvido com a marca que lhe paga, por que a Rainha do futebol não poderia mostrar sua linha de cosméticos?

Publicado em VEJA de 26 de junho de 2019, edição nº 2640

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema desta reportagem? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br