Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Marquinhos revela cobrança da esposa por Olimpíadas de Londres-2012

Por Da Redação 12 out 2011, 07h36

A convocação do técnico Ruben Magnano para os Jogos Olímpicos de Londres-2012 ainda está longa de ser divulgada, mas a esposa do ala Marquinhos, peça importante na conquista da vaga, já age como se o marido estivesse confirmado e até cobra o jogador do Pinheiros.

‘Eu ainda não penso nas Olimpíadas, mas minha esposa fica me cobrando o tempo todo: ‘quero minha viagem, quero minha viagem!’. Ela está ansiosa. Temos amigos em Londres e ela já está vendo casa, hotel, passagem e tudo’, contou o atleta à GE.Net durante a Liga Sul-Americana de Clubes, disputada em São Paulo na semana passada.

Convocado para o Pré-olímpico de Mar del Plata, Marquinhos prometeu levar a esposa para a Argentina, mas um contratempo burocrático arruinou os planos na última hora. Desta forma, a pressão para viajar à capital britânica no ano que vem é forte dentro de casa.

‘Eu pretendia levá-la para a Argentina. Já tínhamos quase comprado as passagens, mas esqueci de assinar a autorização para ela poder viajar com os nossos filhos. Infelizmente, não deu certo. Segundo a minha mulher, de Londres não passa’, contou o ala, bem-humorado.Com o vice-campeonato no Pré-olímpico, o Brasil quebrou um longo jejum, já que não disputa os Jogos desde Atlanta-1996. Pouco menos de um mês depois do triunfo em Mar del Plata, com direito a vitória sobre a Argentina, Marquinhos revela que ainda não tem dimensão do feito.

‘Essa classificação depois de 15 anos é uma coisa incomensurável’, afirmou o atleta, poupado do Pan de Guadalajara para defender seu clube. ‘O Magnano está ciente da fase que o Pinheiros está vivendo. Fiz uma boa apresentação em Mar del Plata e acho que ele não tem dúvidas quanto ao meu basquete’, afirmou.

O Brasil será representado por uma seleção alternativa nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara. Ainda assim, Marquinhos acredita no sucesso da mescla de atletas experientes, como Guilherme Giovannoni e Marcelinho Machado, com algumas jovens promessas.

‘O trabalho do Ruben Magnano é incrível e ele já tem uma base formada, algo que ajuda bastante. O Pan é um campeonato de tiro curto: três partidas e depois começa semifinal e final. Nosso treinador sabe o que está fazendo’, assegurou o experiente ala.

Continua após a publicidade

Publicidade