Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marcelo Oliveira: ‘Entramos para a história de um clube centenário’

Foi com sofrimento, apenas na cobrança de pênaltis após 0 a 0 em 90 minutos, mas o Coritiba conquistou o tricampeonato estadual em cima do rival Atlético Paranaense e fez a festa do torcedor que lotou o Estádio Couto Pereira. Em entrevista após o jogo, o técnico Marcelo Oliveira confessou que gostaria de ter definido o título no tempo normal, mas afirmou que emoção não faltou para o torcedor que viu o Coxa fazer história.

‘Ficou um gostinho bom dessa forma também. A torcida mereceu, nos apoiou o tempo todo. Defino que foi um tricampeonato de um grupo maravilhoso. Criamos um ambiente bom. Perdemos jogadores, passamos por adversidades. Alguns saíram, outros machucaram e ainda assim conquistamos o título’, comemorou o comandante coxa-branca, que exaltou a importância da conquista. ‘Entramos para a história de um clube centenário’, emendou.

Herói do dia ao parar a cobrança de Guerrón, o goleiro Vanderlei dividiu os méritos com os companheiros e lembrou que durante a semana, no CT da Graciosa, treinou bastante as penalidades. ‘Trabalhamos muito cobrança de pênalti durante a semana. Queríamos a vitória, mas sabíamos que poderia ir para os pênaltis. Pena que a do Alan Bahia bateu na mão e entrou. Nossa equipe bateu muito bem e nos deu esse título’, avaliou.

Autor do gol na última cobrança de pênaltis, o meia Éverton Ribeiro viu a bola bater na trave e chorar antes de entrar pra explosão das arquibancadas. ‘Estou muito feliz, espero dar muita alegria para essa torcida. Olhei o goleiro e ele saiu antes. Virei o pé e ainda bem que bateu na trave e entrou. Agora é comemorar esse título aqui’, contou.

Coube ao capitão Tcheco levantar a taça de campeão. O experiente jogador, que saiu lesionado ainda na primeira etapa, alfinetou o rival e garantiu que ainda vai buscar mais um título antes de pendurar as chuteiras. ‘O Atlético tentou polemizar durante a semana, mas focamos no nosso trabalho. Foi um tricampeonato muito difícil de conquistar, até por isso foi nos pênalti. Querem me aposentar, eu sei, mas a despedida vai ser na Copa do Brasil’, brincou.

Sofrimento para quem viu de fora – Quem acompanhou a partida, especialmente as cobranças de pênalti do lado de fora, sofreu mais ainda. O presidente do Coxa, Vilson Ribeiro de Andrade, aproveitou para provocar o cartola rival, Márcio Celso Petraglia. ‘Penalidade é loteria. Queria que eu e o Petraglia batêssemos para ver quem é o melhor, mas ele não iria gostar de bater comigo. Agora tem a Copa do Brasil, diante do Vitória e domingo já começa o Campeonato Brasileiro, diante do Internacional’, projetou.