Clique e assine a partir de 8,90/mês

Marcello Lippi nega saída de Conca de time chinês

Por Da Redação - 15 jul 2012, 09h22

Pequim, 15 jul (EFE).- Sonho de consumo de Fluminense, Flamengo e outros clubes brasileiros, o meia Darío Conca não vai deixar o Guangzhou Evergrande, da China, afirmou o técnico Marcello Lippi, que dirige a equipe.

Segundo a imprensa do país asiático, Lippi fez o anúncio poucos minutos antes do clássico contra o Guangzhou R&F, disputado ontem à noite, e uma semana depois de o argentino ter pedido a rescisão de seu contrato.

‘Conca tem um papel muito importante na equipe. Jogou quase todas as partidas desde que chegou’, destacou o treinador.

Apesar de suas palavras, o italiano costuma substituir Conca nos jogos, o que motivou o meia a fazer duras críticas ao clube, especialmente através da imprensa argentina.

Lippi, por sua vez, alegou que as frequentes substituições de Conca se devem apenas a questões técnicas.

Continua após a publicidade

‘Temos que fazer mudanças durante e entre os jogos, por isso às vezes é preciso substitui-lo, não por causa das condições do jogador, mas para equilibrar a equipe’, alegou o experiente técnico italiano, de 64 anos.

Em maio, Conca viveu momentos conturbados no clube por reclamar publicamente de seu ex-treinador, o sul-coreano Lee Jang-Soo, por ter sido substituído em uma partida pela Liga dos Campeões asiática, e sua atitude foi duramente criticada na China.

As queixas do argentino levaram o clube a lhe suspender por nove partidas, mas Conca a punição foi cancelada coincidindo com a chegada de Lippi para o lugar do técnico sul-coreano. No entanto, a situação não mudou com o ex-treinador de Juventus, Inter de Milão e seleção italiana.

Contratado em julho de 2011 por US$ 10 milhões, o meia manifestou a intenção de pagar ao clube sua cláusula de rescisão, de 3 milhões de euros, para conseguir sua liberação e poder voltar ao Fluminense ou seguir para outro time.

A imprensa chinesa informou que o clube carioca chegou a oferecer US$ 8,5 milhões para voltar a contar com Conca, mas o valor foi rejeitado pela administração do campeonato nacional, que não está disposta a perder a contratação mais cara da história do futebol do gigante asiático. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade