Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maradona comentará a Copa por canal criado por Chávez

O ex-craque argentino gravou um vídeo assinando contrato - e aproveitou para discursar em favor de Nicolás Maduro, dizendo ser 'um soldado da Venezuela'

“Me sinto muito orgulhoso de defender uma pátria bolivariana, como queria o comandante Chávez”, disse Maradona, que acha que o ditador está olhando tudo do céu

No Brasil, Pelé tem a ingrata fama de ser um perna-de-pau dos microfones. As eventuais gafes cometidas pelo maior jogador de todos os tempos, no entanto, são fichinha se comparadas às sandices do ex-craque que muitos apontam como o segundo melhor da história. E o Brasil que se prepare: Diego Armando Maradona está a caminho, agora como comentarista do canal Telesur, idealizado pelo ditador venezuelano Hugo Chávez, morto há pouco menos de um ano. Ao assinar seu contrato, no domingo, o ídolo máximo dos argentinos gravou um vídeo falando sobre o novo emprego. Divulgado nesta segunda-feira, o vídeo começa com Maradona se dizendo emocionado com a chance de comentar o Mundial, mas logo descamba para um bizarro discurso do ex-craque apoiando o sucessor de Chávez, Nicolás Maduro. “Estamos vendo todas as mentiras criadas pelos imperialistas”, diz ele, em referência à calamitosa crise política vivida pelo país. “Eu estou disposto a ser um soldado da Venezuela para o que me mandarem.” A Telesur confirma que sua intenção ao contratar Maradona é fazer transmissões que misturem “esporte e política” durante a Copa.

Leia também:

Maradona: ‘Precisamos bater o Brasil. Eles estão terríveis’

Maradona afirma que Pelé ‘será sempre o segundo’

Morre a 11ª vítima dos protestos nas ruas da Venezuela

Maradona já foi comentarista de canais da Argentina e da Espanha em Copas do Mundo. Técnico da seleção de seu país no último Mundial, ele deixou claro que a decisão de fechar com os venezuelanos tem motivos ideológicos. “Me sinto muito, muito amigo do comandante Chávez”, explicou o argentino, que citou uma ligação espiritual com o ditador para justificar o acerto do contrato com a Telesur. “Era assim que o comandante ia querer.” Ao atacar os opositores de Maduro (“Esses senhores me dão asco”), Maradona repetiu palavras de ordem dos chavistas. “Creio na Venezuela. Viva Chávez, viva Maduro e avante. Me sinto muito orgulhoso de defender uma pátria bolivariana, como queria o comandante Chávez.” Em outro trecho, Maradona diz que o ditador morto está acompanhando tudo do céu. A Telesur foi criada por Chávez como um canal multiestatal para “promover a integração latino-americana”. Outros governos aliados de Chávez – como os da Argentina, Bolívia, Equador e, claro, Cuba – também ajudam a bancar a emissora. No vídeo, Maradona aparece com uma camisa vermelha, com as bandeiras da Argentina e da Venezuela bordadas nos ombros, e os nomes de Chávez, Maduro e Cristina Kirchner no peito. E depois é Pelé que está gagá…