Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Maracanã: na segunda, Rio abre concorrência ‘para valer’

Vencedor não fará só pagamento simbólico, como no Engenhão, diz Cabral

Por Da Redação 18 out 2012, 12h51

“Sugiro que várias empresas participem da licitação. O Maracanã, sobretudo nas mãos do setor privado, pode dar alta rentabilidade”, disse Cabral

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), anunciou nesta sexta-feira o lançamento do edital para concorrência pública do Maracanã, que acontecerá na segunda-feira. O estádio passa por uma profunda reforma para a Copa do Mundo de 2014. De acordo com Cabral, haverá pagamento de outorga “para valer” – e não apenas simbólica, como acontece no caso do Engenhão – por parte da empresa ou consórcio vencedor, além da exigência de novos investimentos no estádio.

Leia também:

Leia também: Maracanã está 70% pronto, afirma governo do Rio de Janeiro

Continua após a publicidade

A reforma do Maracanã está atualmente orçada em 859 milhões de reais, com previsão de conclusão em fevereiro de 2013. O governador prevê que o vencedor da licitação deve ser anunciado logo no início do ano. “O resultado deve sair, no mais tardar, em fevereiro ou março. O ideal é que o anúncio seja concomitante com o fim das obras”, disse ele na manhã desta sexta, durante lançamento da pedra fundamental de um hotel que será construído no Riocentro para receber jornalistas e outros visitantes durante a Copa do Mundo de 2014.

Leia também:

Leia também: Novo Estádio do Maracanã começa a tomar forma para a Copa

A gestão do estádio, no entanto, só deve começar depois da Copa das Confederações. “Pode ser que o consórcio vencedor assuma antes, faça o início da administração. De forma plena, porém, só mesmo depois da Copa das Confederações, até porque durante a competição o estádio fica entregue à Fifa”, disse. “Sugiro que várias empresas participem da licitação. O Maracanã é um equipamento que, sobretudo nas mãos do setor privado, pode dar alta rentabilidade. Menos pelo ingresso cobrado e mais pelos atrativos que ele pode oferecer. É assim no mundo inteiro”, afirmou o governador.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade