Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mano aproveita convocações para dar chance a novatos

Por AE

Rio – Como se tornou costume nas convocações da seleção brasileira feitas pelo técnico Mano Menezes, as duas listas divulgadas nesta quinta-feira apresentaram uma série de novidades. Para a partida contra a Argentina, na próxima quarta, em Belém, apenas com jogadores que atuam no Brasil, foram quatro novatos: o zagueiro Emerson, do Coritiba, o atacante Borges, do Santos, e os meias Diego Souza, do Vasco, e Elkeson, do Botafogo.

“O Emerson é um zagueiro que atua pelo lado esquerdo. Foi bem no Avaí e está confirmando esta condição no Coritiba. É um jogador forte, de imposição, muito bom na bola aérea, principalmente ofensiva”, explicou Mano. “O Borges não preciso falar, faz muito gol. É um jogador com um pouco mais de idade (está com 30 anos), mas atravessa um grande momento e levamos isso em consideração”, completou.

Já as convocações de Diego Souza e Elkeson acontecem depois do meia titular na primeira partida diante dos argentinos, Renato Abreu (do Flamengo), ter sido muito criticado por sua atuação. Assim, o próprio Mano Menezes apontou a necessidade de mudar a forma de atuar da seleção. “As presenças do Diego e do Elkeson têm a ver com essa nova maneira de armar”, apontou o treinador.

“O Elkeson é um jogador de força, que pode atuar pela beirada ou pelo meio do campo. Taticamente já está desenvolvido com essa ideia. Não temos muito tempo para treinar, então vamos usar isso. O Diego já trabalhou comigo, vem bem no Vasco e por isso está presente”, avaliou Mano Menezes.

Se a lista para a partida contra a Argentina tem novidades, na convocação para os amistosos contra Costa Rica e México, nos dias 7 e 11 de outubro, respectivamente, não é diferente. Entre as mudanças, está um estreante: o atacante Kleber, do Porto, que se aproveitou das ausências de Alexandre Pato e Leandro Damião, ambos contundidos.

“O Kleber é um jogador que virou titular do Porto com a saída do Falcão Garcia. É um jogador jovem que precisamos conhecê-lo. Pretendia fazer a convocação dele mais adiante, mas, em função da perda de dois jogadores, abriu-se a oportunidade”, explicou Mano Menezes.

A presença do meia Hernanes também foi uma novidade. O jogador não era chamado desde que foi expulso em um amistoso diante da França, em fevereiro. No entanto, o técnico negou que a ausência dele tivesse relação com aquele cartão vermelho na derrota brasileira em Paris. “Nunca dei suspensão ao Hernanes. Não tem nada disso, não faria isso com um jogador de futebol. Sempre fui técnico de dialogo” afirmou.

Outro fato inesperado na lista de 25 nomes chamados pelo treinador para os amistosos de outubro foi a ausência do zagueiro Lúcio. Capitão da seleção nos últimos anos, o jogador da Inter de Milão não foi convocado para dar espaço para David Luiz, do Chelsea, como explicou o próprio Mano Menezes. “É uma opção momentânea não convocar o Lúcio. Quero dar sequência ao David Luiz. Tivemos um bom inicio com ele, depois fizemos o retorno do Lúcio. Não traria o Lúcio para a seleção para não jogar, não faz sentido”, declarou o treinador.