Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mano aprova empate e insiste: Brasil está na ‘direção certa’

O treinador também evitou criticar os erros de Neymar e Castán no amistoso

Por Da Redação 15 nov 2012, 12h04

Sob o comando de Mano, a seleção brasileira ainda não venceu um adversário que ocupa um lugar entre os dez melhores do ranking da Fifa

Depois de ver o Brasil empatar por 1 a 1 com a Colômbia, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, na noite de quarta-feira, o técnico Mano Menezes aprovou o desempenho dos sua equipe no confronto, que marcou a milésima partida da história da seleção brasileira. O treinador procurou minimizar a importância do resultado e das falhas individuais que definiram o placar – principalmente o pênalti perdido por Neymar, que poderia ter dado a vitória de virada ao Brasil – para valorizar o padrão de jogo da equipe. “De um modo geral, eu gostei”, avaliou. “Poderíamos ter vencido, mas às vezes não se vence. Desperdiçamos uma penalidade máxima com Neymar, mas gostei da seleção porque conseguiu ficar com quase 60% da posse de bola e voltou a criar muitas oportunidades de gol.” Na opinião do técnico, a atuação do Brasil contra os colombianos mostra que a equipe melhou, mas ainda precisa evoluir um pouco mais. “Ainda estamos ajustando essa maneira de jogar que escolhi para os últimos jogos. A resposta que o time deu no amistoso confirma que estamos na direção correta.”

Leia também:

Nos EUA, Brasil empata com a Colômbia no milésimo jogo

Jogo da seleção atrai pouco interesse nos Estados Unidos

Mano se diz ‘mais contente’ com nova cara de sua equipe

Continua após a publicidade

O fato preocupante é a manutenção de uma escrita: sob o comando de Mano, a seleção brasileira ainda não venceu um adversário que ocupa um lugar entre os dez melhores do ranking da Fifa (os colombianos aparecem hoje na oitava colocação). Apesar disso, o técnico tentou demonstrar tranquilidade em relação ao placar, especialmente quando questionado sobre o pênalti perdido por Neymar. “Sabemos o que aconteceu e obviamente ele vai passar por cima disso, assi, como passa por cima dos zagueiros na maioria dos jogos”, disse o treinador, que também eximiu Leandro Castán de responsabilidade pelo gol colombiano. O ex-jogador do Corinthians, hoje na Roma, atuou mais uma vez improvisado na lateral esquerda. O gol colombiano em Nova Jersey saiu em um lance em que Cuadrado invadiu a área pela direita – no setor de Castán -, e finalizou batendo cruzado. “Não temos de achar culpados”, avisou Mano. Antes de iniciar a próxima temporada, o Brasil ainda disputa a partida decisiva do Superclássico das Américas, na próxima quarta, em Buenos Aires, só com jogadores em atividade no Brasil.

Leia também:

Mano chama Fred e mais quatro do Flu para Superclássico

Brasil sobe apenas uma posição no ranking da Fifa: 13º

‘Dona’ da seleção até 2022 está sob suspeita de corrupção

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade