Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mancini revela que pediria para sair do Cruzeiro mesmo com vitória

Por Da Redação 10 Maio 2012, 10h12

O técnico Vágner Mancini, que pediu demissão do Cruzeiro após a eliminação para o Atlético-PR na Copa do Brasil, revelou que entregaria o cargo mesmo que a Raposa tivesse avançado na competição nacional. O ex-treinador celeste reclamou que não recebeu reconhecimento por ter livrado o time do rebaixamento no Brasileiro e acabou sendo flechado no clube, por isso, iria sair mesmo com a classificação.

‘Eu entregaria o cargo. Porque no momento mais difícil de cada um de nós você é a única pessoa que pensa somente em você. Ninguém pensa por nós, ninguém que veio até o estádio lembrou daquilo que foi feito ao longo desses oito meses. Então esse é o sentimento de cada um que, na hora certa, é flechado por todo mundo. Eu sei que futebol funciona assim. É natural que todos nós tenhamos auto-estima e dessa forma talvez a minha maneira de agir mesmo após uma vitória e uma vaga seria a demissão’, disse.Vágner Mancini chegou ao Cruzeiro em setembro passado e conseguiu tirar a Raposa do rebaixamento somente na última rodada do Brasileirão, com uma goleada de 6 a 1, em cima do arquirrival Atlético-MG, que ajudou na manutenção do treinador. Porém, nesta temporada os resultados não apareceram com eliminações no Estadual, para o América-MG e a despedida precoce da Copa do Brasil diante do Furacão.

Ao todo Vágner Mancini comandou o Cruzeiro em 32 jogos, com 15 vitórias, sete empates e nove derrotas, aproveitamento de apenas 54,1% dos pontos disputados. Desde a perda do Mineiro para o América-MG, na semifinal, que a torcida já cobra a mudança no comando técnico, sendo que Levir Culpi é o preferido do torcedor, mas o nome do novo treinador ainda não foi definido.

Publicidade