Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mancini não é mais técnico do Cruzeiro e substituto sai até segunda

Por Da Redação 10 Maio 2012, 00h42

As expectativas sobre a saída do técnico Vágner Mancini em caso de eliminação da Copa do Brasil foram confirmadas rapidamente após o revés para o Atlético-PR por 2 a 1, nesta quarta-feira. O agora ex-treinador do Cruzeiro chegou para a entrevista coletiva e afirmou que estava entregando o cargo, mas lembrou que ajudou a Raposa a permanecer na elite do futebol brasileiro na temporada passada.

‘Eu gostaria de dizer que eu estou entregando o cargo, e lembrar alguns aspectos que neste momento são muito importantes. Um deles é que o clube foi deixado na minha mão e da minha equipe no momento mais delicado da história do Cruzeiro e nós deixamos a equipe na Série A. Este ano o trabalho acabou não fluindo, e por isso, estou entregando o cargo’, declarou.

Logo após o pronunciamento de Vágner Mancini, foi a vez do presidente Gilvan de Pinho Tavares falar, e o dirigente revelou que desde a semana passada o treinador já havia colocado o cargo à disposição. O cartola não quis comentar sobre os possíveis nomes para assumir o comando da equipe, mas deixou claro que são três os preferidos do clube, que pretende anunciar o substituto de Vágner Mancini até a próxima segunda-feira.

‘Nós temos mais de um treinador conversado. Ainda não definimos quem vai ser, mas até a próxima segunda-feira este treinador já deve estar contratado. O perfil do treinador eu já tenho perfeitamente delineado na cabeça, mas não vou dizer o nome, porque poderia inclusive atrapalhar as negociações’, disse Gilvan Tavares.

Apesar de não falar em nomes, o preferido da torcida do Cruzeiro é Levir Culpi, que inclusive teve o nome gritado nas arquibancadas da Arena do Jacaré. Ney Franco chegou a conversar com a diretoria da Raposa na semana passada, mas a CBF não aceita liberar o treinador para comandar um clube e as seleções de base do Brasil.

Continua após a publicidade
Publicidade