Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mancini foca treino de finalizações e Montillo quer vaga na Sul-americana

Precisando afastar o risco de rebaixamento, o Cruzeiro trabalhou em dois períodos nesta terça-feira, na Toca da Raposa. No turno da tarde, o elenco cruzeirense foi dividido em três equipes, que jogaram em campo com dimensões reduzidas. A novidade foi o atacante Bobô, que se juntou ao grupo após se recuperar de contusão. O volante Charles e o meia Roger, que foram poupados no período da manhã, também participaram da movimentação.

O atacante argentino Farías foi poupado, enquanto os volantes Fabrício e Leandro Guerreiro ficaram na academia. Após a atividade, os atletas deixaram o campo, exceto os atacantes e os goleiros, que participaram de um treinamento de finalização. O técnico Vágner Mancini tem focado os trabalhos físicos e de finalizações e deve começar a trabalhar a parte tática na quinta-feira.

‘Vamos ter, nesta semana, a chance de contar com mais atletas. Possivelmente a gente terá a volta do Fabrício, do Leandro Guerreiro e do Bobô, atletas de um certo peso, que vão nos ajudar muito. Talvez só na quinta-feira a gente entre na parte tática, em função de não ter ainda todos os atletas. Pela manhã não tivemos o Roger e o Charles, à tarde não tivemos o Farias. Na medida em que eu tiver todos os atletas à disposição, vamos partir para a parte tática’, declarou.

Principal jogador da Raposa, Montillo, confia em uma reação da equipe e ainda aposta na conquista de uma vaga na Sul-americana. O armador cruzeirense ressalta que os jogadores do Cruzeiro têm plena consciência da responsabilidade de colocar o time sempre na briga por coisas grandes.

‘A obrigação do time é brigar por coisas importantes. O torcedor cruzeirense e nós jogadores estamos acostumados a brigar sempre por títulos e agora estamos em um momento ruim, mas não vamos fugir. Faltam seis rodadas e não vamos perder o foco de manter o Cruzeiro na Série A e conseguir as vitórias para colocar o time numa situação de lutar pela Sul-americana. Só dois pontos separam a zona de rebaixamento da classificação para a Sul-americana’, disse.