Clique e assine a partir de 8,90/mês

Mal-entendido leva técnico do Real Madrid a atacar Blatter

'É impossível calar a boca do presidente da Fifa', disparou o italiano Ancelotti. O problema é que a crítica se referia a uma declaração que o dirigente não deu

Por Da Redação - 29 out 2014, 10h03

O italiano Carlo Ancelotti, técnico do Real Madrid, ganhou as manchetes das publicações esportivas de todo o planeta nesta quarta-feira por causa de uma declaração forte contra o principal dirigente do futebol mundial: ele disse que “é impossível calar a boca do presidente da Fifa”. A irritação de Ancelotti com Joseph Blatter, no entanto, foi resultado de um mal-entendido. Ele criticou o cartola suíço numa entrevista coletiva concedida em Madri, ao ser questionado sobre uma declaração de Blatter na véspera, em Moscou. O chefão da Fifa disse que dar a Bola de Ouro da Copa do Mundo a Lionel Messi foi um erro, e que o ganhador do troféu de melhor jogador da competição disputada no Brasil deveria ter sido o goleiro alemão Manuel Neuer. Quando Ancelotti foi questionado a respeito, houve uma confusão, não se sabe se do jornalista que fez a pergunta ou do próprio técnico. O italiano achou que Blatter tinha dito que Neuer deveria ganhar a outra Bola de Ouro concedida pela Fifa – não o troféu referente à Copa, e sim o prêmio entregue ao melhor jogador do ano.

Leia também:

Para Blatter, craque da Copa de 2014 foi Neuer, não Messi

Como acredita que o principal craque de seu time, Cristiano Ronaldo, merece ser eleito o craque de 2014, Ancelotti se revoltou e partiu para o ataque contra Blatter, sem saber que o dirigente não defendeu a eleição de Neuer para esse prêmio. “Não há muito o que pensar. O ano de Cristiano, marcando gols e ganhando títulos importantes, não deixa dúvida de que a Bola de Ouro será dele. Portanto, as palavras do presidente da Fifa não fazem muito sentido”, afirmou o técnico do Real na entrevista coletiva desta quarta. Ancelotti também comentou sua presença entre os indicados ao prêmio de técnico do ano, concorrendo com nomes como Joachim Löw, Pep Guardiola, Diego Simeone e José Mourinho. “Eu gostaria de ganhar, mas o maior prêmio, que era a conquista da Liga dos Campeões, eu já recebi.” O nome do Bola de Ouro de 2014 será anunciado na Kongresshaus, em Zurique, na festa de gala da Fifa, em 12 de janeiro de 2015. Ancelotti estará lá – assim como Blatter, o anfitrião da cerimônia.

Indicados à Bola de Ouro: Gareth Bale (País de Gales), Karim Benzema (França), Diego Costa (Espanha), Thibaut Courtois (Bélgica), Cristiano Ronaldo (Portugal), Angel Di Maria (Argentina), Mario Goetze (Alemanha), Eden Hazard (Bélgica), Zlatan Ibrahimovic (Suécia), Andres Iniesta (Espanha), Toni Kroos (Alemanha), Philipp Lahm (Alemanha), Javier Mascherano (Argentina), Lionel Messi (Argentina), Thomas Mueller (Alemanha), Manuel Neuer (Alemanha), Neymar (Brasil), Paul Pogba (França), Sergio Ramos (Espanha), Arjen Robben (Holanda), James Rodriguez (Colômbia), Bastian Schweinsteiger (Alemanha), Yaya Toure (Costa do Marfim).

Indicados a melhor técnico do ano: Carlo Ancelotti (Real Madrid), Antonio Conte (Juventus), Pep Guardiola (Bayern de Munique), Juergen Klinsmann (Estados Unidos), Joachim Loew (Alemanha), Jose Mourinho (Chelsea), Manuel Pellegrini (Manchester City), Alejandro Sabella (Argentina), Diego Simeone (Atlético de Madrid), Louis van Gaal (Holanda/Manchester United).

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade