Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais calmo, Paulinho nota que jogo de ida ‘não foi tão dramático’

O tom de voz já diminuiu desde o apito final do empate sem gols contra o Emelec, quarta-feira, mas ninguém no Corinthians retirou as duras críticas ao juiz colombiano José Hernando Buitrago. Mas o elenco já reconhece que o prejuízo causado pela má atuação da arbitragem não foi tão grande. A ordem agora é se preocupar somente com futebol.

‘Não foi tão dramático’, diagnosticou o volante Paulinho, mais calmo a ponto de salientar até a atuação não tão brilhante do time. ‘Poderíamos ter ido melhor na parte técnica. Devido a alguns erros, os jogadores ficaram nervosos e isso acabou prejudicando. Mas temos que esquecer a arbitragem, já passou. Agora é fazer um bom jogo de volta’.

Paulinho admite ter se exaltado em alguns lances que podem servir de exemplo para o jogo de volta, quarta-feira. ‘Depois, revendo o jogo, percebi que poderia ter evitado algumas coisas. No momento da partida fica difícil controlar, mas já passou’, avaliou o camisa 8, com o ensinamento do chefe na ponta da língua. ‘O Tite sempre coloca que nós devemos ter equilíbrio’.Além de uma arbitragem melhor, o meio-campista espera que o apoio da torcida faça a diferença. ‘Todos sabem que eles vão ao Pacaembu para nos incentivar. Temos que ter o controle da partida e, com calma, conseguir o resultado positivo’, completou.

No duelo de volta, uma nova igualdade por 0 a 0 levará a decisão da vaga para os pênaltis, enquanto qualquer empate com gols será suficiente para que o Emelec siga em frente. Quem se classificar vai enfrentar Vasco ou Lanús nas quartas de final – em casa, os cariocas abriram 2 a 1 de vantagem sobre os argentinos.