Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NBA: Magic Johnson renuncia à presidência do Los Angeles Lakers

"Quero voltar a me divertir e a ser quem eu era", afirmou o ídolo do clube

Magic Johnson anunciou nesta terça-feira, 10, a sua renúncia ao cargo de presidente de operações do basquete do Los Angeles Lakers, a equipe da NBA pelo qual fez história dentro das quadras. O ex-atleta de 59 anos disse sentir falta da vida que levava como empresário e apenas ídolo da franquia. Nos dois anos em que Johnson esteve no comando, o time acumulou péssimos resultados.

“Quero voltar a me divertir e a ser quem eu era antes de assumir este trabalho (…) Coloquei tudo na balança e percebi que amo ser um homem de negócios, foi para isso que me preparei. Vou voltar a ser um empresário e ajudar as comunidades negras e latinas”, disse, durante a entrevista na qual pegou todos os jornalistas de surpresa.

O anúncio se deu antes do último jogo dos Lakers em sua sexta temporada consecutiva com mais derrotas do que vitórias. O time ficou fora dos playoffs mesmo tendo contratado o astro LeBron James. Em sua despedida, Johnson disse que acredita na recuperação da equipe para a próxima temporada. “Estamos na metade do caminho com LeBron. Eu acho que neste verão, com outra estrela que vai chegar, esse time realmente vai estar em posição de disputar o título com o crescimento dos jovens jogadores.”

Veja também

Johnson não vinculou diretamente sua decisão ao futuro do técnico Luke Walton, com quem manteve uma relação conturbada. Sem citar nomes, Johnson ressaltou a afinidade de Jeanie Buss, a proprietária da equipe, com Walton, que já estava na equipe quando Magic chegou em fevereiro de 2017.

“Eu teria de afetar o sustento de alguém e sua vida. E eu pensei sobre isso: ‘Isso não é bom para mim. Não é quem eu sou. E então eu não quero colocá-la no meio de nós, embora ela dissesse: ‘Ei, você pode fazer o que quiser’. Eu sei que ela tem muito amor por ele (Walton) e grande amor por mim”, disse Magic.

Johnson não havia avisado o clube previamente sobre sua decisão. Após a entrevista coletiva, os Lakers divulgaram um comunicado de agradecimento ao ídolo. “Estamos profundamente gratos por tudo o que ele fez pela nossa franquia – como jogadores, como embaixador e executivo”, diz trecho do documento.

(com Estadão Conteúdo)