Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Madri: torcedor é jogado em rio e morre; vídeo mostra briga

O domingo foi violento no futebol espanhol, onde Messi foi atingido por garrafa

Por Da Redação 1 dez 2014, 07h49

“A violência no futebol não tem cabimento”, disse a diretoria do La Coruña em mensagem lamentando a morte do torcedor

O futebol espanhol teve um fim de semana violento, com cenas que lembram muito mais as ligas sul-americanas do que as organizadas e seguras competições europeias. O caso mais grave foi a morte de um torcedor do Deportivo La Coruña, no domingo, em decorrência de uma briga entre torcidas organizadas da equipe galega e do Atlético de Madri, nas imediações do Estádio Vicente Calderón, na capital espanhola onde os dois times se enfrentaram. Também no domingo, dois dos principais clubes do país, Barcelona e Valencia, se enfrentaram no Estádio Mestalla, e o maior artilheiro da história do Campeonato Espanhol, Lionel Messi, foi atingido na cabeça por uma garrafa d’água enquanto festejava um gol.

Leia também:

Argentina conta mais uma vítima da selvageria das torcidas

Plano para combater selvageria no futebol não sai do papel

Continua após a publicidade

De acordo com o jornal El Mundo, o torcedor morto pelos rivais é Francisco Romero Taboada, conhecido como Jimmy, integrante da torcida organizada torcida Riazor Blues, do La Coruña. Ele tinha 43 anos e era pai de um menino. O torcedor ficou ferido durante a briga – que, assim como acontece no Brasil, foi combinada entre as organizadas através das redes sociais – e arremessado no Rio Manzanares, que corre bem ao lado do estádio do Atlético, atual campeão espanhol e finalista da última Liga dos Campeões. Ele foi resgatado do rio pela unidade de mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Madri e levado em estado crítico ao hospital San Carlos, onde morreu, vítima de uma parada cardíaca. O La Coruña prestou suas condolências aos parentes do torcedor morto e condenou a violência entre as organizadas. “A violência no futebol não tem cabimento”, diz a mensagem.

Na manhã desta segunda, o caso foi destacado nas capas de todos os diários esportivos do país. O número de detidos na briga já passou de vinte – seis dos quais, de acordo com a polícia, têm antecedentes criminais por lesões corporais, roubos com violência e desordem pública. Mais noventa pessoas foram identificadas e podem ser chamadas a prestar depoimento. Horas depois, no último jogo da rodada, um dos principais craques em atividade no país levava um susto: o Barça marcou o gol da vitória sobre o Valencia no fim do jogo, e Messi, que festejava com os companheiros, foi alvo de uma garrafa plástica cheia d’água arremessada pelos torcedores do time da casa. Ele sofreu um pequeno corte e entregou a garrafa à arbitragem, que deverá relatar o incidente à liga espanhola. O Valencia poderá ser punidos pelo ato dos torcedores.

https://youtube.com/watch?v=bqYaUVoBtjA%3Frel%3D0%26controls%3D0%26showinfo%3D0

https://youtube.com/watch?v=S80IdS9sAUw%3Frel%3D0%26controls%3D0%26showinfo%3D0

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade