Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Madri apresenta suas credenciais para sediar os Jogos Olímpicos de 2020

Por Da Redação 14 fev 2012, 09h14

Lausanne (Suíça), 14 fev (EFE).- Os responsáveis pela candidatura de Madri para organizar os Jogos Olímpicos de 2020 apresentaram nesta terça-feira na sede do Comitê Olímpico Internacional (COI) suas credenciais esportivas e organizativas para abrigar os jogos.

Com o desejo de sair vencedora, a equipe de Madri 2020 (M20), liderada pelo presidente da candidatura e presidente do Comitê Olímpico Espanhol (COE), Alejandro Blanco, entregou os documentos oficiais de solicitação à chefe de Relações com as Cidades Aspirantes do COI, Jacqueline Barrett.

Acompanhado pela vice-presidente do COE e diretora de relações internacionais da M20, Theresa Zabell, e do diretor de esportes da M20, Raúl Chapado, Blanco apresentou a Barrett 80 cópias bilíngues (em inglês e francês) da documentação, que também inclui as cartas de garantia governamentais.

É um trâmite que já foi realizado na segunda-feira no Château de Vidy (sede do COI frente ao lago Léman) por dois concorrentes de Madri – Tóquio e Doha – e que também será feito nesta terça-feira por Baku.

Istambul e Roma (a capital italiana está ainda pendente do sinal verde do Governo) são as outras duas pré-candidatas, que deverão confirmar se optam à designação final como candidatas antes da quarta-feira.

Após a entrega da documentação, Blanco declarou à Agência Efe que a grande força de Madri nesta terceira aposta é a capacidade da cidade, e da Espanha em geral, de organizar eventos esportivos de alto nível ‘sempre com grandes resultados’.

‘Unimos o espetáculo dos grandes desportistas com a segurança organizativa. Poucos países podem oferecer isso neste momento ao mesmo nível que a Espanha’, disse o presidente do COE, que considerou que a crise econômica deve ser um estímulo.

Blanco admitiu que a ‘Espanha tem uma situação complicada pelo tema econômico’, mas destacou que ‘apesar disso Madri e Espanha continuam apostando pelo esporte e pela organização de eventos’.

‘Em momentos de crise – acrescentou – há duas soluções: se esconder ou dizer ‘aqui estou eu’ apresentando a candidatura porque acho que é bom para a cidade e para o país, e porque podemos oferecer a possibilidade de Jogos à altura dos melhores do mundo’.

Continua após a publicidade

Ele ressaltou que Madri 2020 conta com o respaldo de 75% dos madrilenos e 84% dos espanhóis, e que 90% dos cidadãos consideram que os Jogos levantarão a economia.

A isso é preciso somar a paixão com a qual se vive o esporte na Espanha, que atravessa o momento de maior sucesso de sua história, o que o transformou, na opinião do presidente da candidatura, no maior elemento de coesão e união do país.

Madri apresenta suas credenciais com 80% das instalações já feitas ou em construção, um elemento importante para o COI, cujos especialistas começarão a estudar as respostas das cidades aspirantes no amplo questionário que apresentaram.

As perguntas e respostas se agrupam em 11 capítulos: visão, conceito e legado; esportes e sedes; meio ambiente e meteorologia; alojamento; transporte; serviços médicos e exame antidoping; segurança; tecnologia e energia; aspectos legais e alfândegas; apoio público e governamental; e financiamento e marketing.

Após um exame será estabelecida a nota de corte, a partir da qual já será possível falar oficialmente de cidades candidatas.

Para conhecer a decisão final será preciso esperar até setembro de 2013, quando está prevista uma reunião em Buenos Aires, mas esta terça-feira ‘já é uma data chave’, explicou Zabell, muito satisfeita com a apresentação do questionário, porque reúne ‘tudo de bom de 2012 e 2016’, e fornece elementos ‘novos, inteligentes e inovadores’.

A duas vezes campeã olímpica de vela (1992 e 1996) destacou que a designação de Madri para 2020 seria positiva para o movimento olímpico em geral, já que ‘demonstraríamos ao mundo que podemos organizar Jogos com um orçamento não muito alto’.

Para a Espanha seria um elemento decisivo, na sua opinião, porque ‘daríamos uma oportunidade a toda uma geração de profissionais jovens na Espanha, de gente jovem desmotivada pela situação que estamos atravessando, de encontrar novas portas abertas’.

‘Não é que Madri deseje os Jogos Olímpicos. Eu acho que Madri precisa de Jogos Olímpicos’, disse Zabell, ressaltando que a capital da Espanha apostará tudo.

‘É a terceira vez que nos apresentamos e temos que deixar claro que é ou agora ou nunca, porque não podemos nos apresentar continuamente. Eu acho que três vezes já está bom, e esta vez nossa mentalidade é que temos que conseguir’, disse. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade