Clique e assine a partir de 9,90/mês

Luxemburgo explica o motivo de escalar os reservas na Sul-americana

Por Da Redação - 24 ago 2011, 14h55

O técnico Vanderlei Luxemburgo procurou justificar sua escolha de escalar um time misto para enfrentar o Atlético-PR nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela Copa Sul-americana. Segundo o treinador, a longa maratona de jogos que o Rubro-Negro vem enfrentando pode prejudicar o desempenho dos jogadores em ambas as competições.

Mesmo querendo a classificação no torneio continental, Luxemburgo segue mirando o clássico de domingo, contra o Vasco, no Engenhão, que poderá colocar a equipe na liderança do Brasileirão. Com esse importante duelo no fim de semana, o treinador optou por enviar a campo alguns jogadores que estão sem ritmo de jogo, preservando os titulares de lesões e aprimorando o condicionamento dos reservas.

‘Jogador tem que jogar, não pode querer ficar fora. Vamos ver como vamos armar a equipe para este jogo. O Junior Cesar saiu da partida com um incômodo no músculo posterior da coxa esquerda, então é nessas coisas que temos de pensar, na sequência do campeonato. Estamos em duas competições e queremos ser campeões nas duas’, explicou o treinador.

Outro que deve começar o jogo no banco de reservas é o meia Ronaldinho Gaúcho. O jogador foi avaliado pelo preparador físico Antônio Mello e deverá entrar em campo somente se o Flamengo precisar reverter uma situação negativa ou cadenciar o jogo durante o segundo tempo.

Continua após a publicidade

‘A ideia é poupar o Ronaldinho do primeiro tempo. Quem vai decidir será o Luxemburgo. Assim, ele teria boa recuperação para o clássico. Vamos priorizar para poupar jogadores que têm mais de 30 anos e os laterais’, revelou Antônio Mello.

Publicidade