Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Luxemburgo: ‘Aos meus desafetos declarados, o meu desprezo’

Após dar entrevista coletiva na sexta-feira, Vanderlei Luxemburgo voltou a se manifestar neste sábado sobre sua demissão no Flamengo. Desta vez, através de uma nota oficial na qual voltou a atacar quem o critica, mas sem citar nomes.

‘Aos que não gostam do meu trabalho, a minha compreensão e respeito. Aos meus desafetos declarados, o meu desprezo’, escreveu o técnico. A mensagem, publicada em seu blog oficial, é intitulada ‘Meu eterno agradecimento’, endereçada a quem o treinador chama de ‘verdadeiros torcedores rubro-negros’.

Mesmo antes da confirmação de sua saída da equipe, Luxemburgo já havia sido vítima de ironia de Marcelinho Carioca. Através de seu Twitter, o ex-jogador lembrou que ele, Edilson, Romário e Leonardo também tiveram problemas com o técnico, recordou que Neymar e Vampeta foram reservas sobre seu comando e usou até a passagem pelo Real Madrid, em 2005, para provocá-lo.

Outros desafetos declarados do treinador são Patrícia Amorim, presidente do Flamengo, Luiz Gonzaga Belluzzo, então mandatário do Palmeiras quando ele foi demitido em 2009, e ele já teve também desentendimentos com Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro – antes de assumir o Santos, o dirigente se mostrou contra a permanência de Luxemburgo no clube. O técnico também teve desentendimento com o ex-atacante Edmundo.

Na nota desta sábado, Luxemburgo agradeceu o apoio nas ‘horas difíceis’ e reforçou seu sentimento de missão cumprida por ter sido campeão carioca invicto em 2011 e classificado o clube para a Libertadores deste ano – seu último jogo à frente do time foi a vitória por 2 a 0 sobre o Real Potosí, no Engenhão, na quarta-feira, e valeu a vaga na fase de grupos do torneio.

Confira a íntegra da nota de Vanderlei Luxemburgo.:

‘Meu eterno agradecimento

Meu eterno agradecimento a todos aqueles verdadeiros torcedores rubro-negros que nas horas difíceis me deram apoio e incentivo e que também souberam compartilhar e desfrutar das alegrias.

Sinto que saio com a missão cumprida e agradeço mais uma vez a oportunidade que tive em dirigir o clube do coração e representar esta imensa nação.

Aos que não gostam do meu trabalho, a minha compreensão e respeito.

Aos meus desafetos declarados, o meu desprezo.

Até um dia.’