Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Luis Fabiano quer aposta em bons passes, não ‘milagre’

Por Da Redação 13 nov 2011, 08h30

Por estar suspenso, Luis Fabiano não poderá enfrentar o Atlético-PR. Mas já faz um pedido público até em nome de Willian José, seu substituto no jogo na Arena Barueri: mesmo sem um armador nato, o São Paulo precisa procurar mais o centroavante. Segundo o camisa 9, jogadores como ele são inúteis se o time repetir o desempenho do primeiro tempo da vitória desse sábado, sobre o Avaí.

‘Sou um atacante e preciso de jogadas, preciso da bola, que ela chegue para mim em condições de chutar ou cabecear. Não adianta eu ficar lá preso com dois, três, quatro [marcadores] que não vou fazer milagre’, informou o jogador, que marcou os dois gols da vitória diante dos catarinenses aproveitando as duas únicas boas oportunidades que teve.

Durante os sete meses em que o artilheiro ficou vetado por lesão em tendão próximo ao joelho direito, Paulo César Carpegiani e Adilson Batista, técnicos que passaram pelo Tricolor, citavam a ausência de um goleador entre os principais problemas do elenco. Agora, Luis Fabiano quer que saibam usá-lo.’Precisamos melhorar na armação, procurar sair da marcação para criar mais oportunidades. Tento mostrar e falar. Se todos não se movimentarem juntos, se não houver sincronização em campo, eu passarei despercebido’, comentou o astro.

Se o desabafo parece uma justificativa para os três gols marcados em nove jogos nesta passagem pelo clube, Luis Fabiano também lembra que pensa como a torcida. O primeiro tempo contra o Avaí terminou em 0 a 0 e sem o São Paulo assustar realmente o goleiro adversário, o que gerou vaias vindas de quem pagou para assistir ao jogo.

‘Um time como o São Paulo não pode terminar um primeiro tempo sem criar grandes oportunidades, sem ter grandes jogadas ou chegar à área adversária. Ainda mais no Morumbi, não podemos passar por isso’, declarou Luis Fabiano, em clara manifestação que atende aos torcedores que desejam vê-lo, também, fazendo mais gols.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade