Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucas brilha na vitória do PSG na Liga dos Campeões

Brasileiro tem participação decisiva no primeiro jogo contra o Valência; no entanto, franceses perderam o craque Ibrahimovic, expulso no fim

Lucas brilhou, Ibrahimovic foi expulso e o Paris Saint-Germain saiu de campo com um gostinho amargo na boca, mesmo com a vitória por 2 a 1 sobre o Valencia pela partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, em pleno Estádio Mestalla.

A eliminatória chegou a parecer muito perto da definição até os 45 minutos do segundo tempo. O time francês vencia por dois gols de diferença, após gols de Lavezzi e Pastore (que completou uma jogada brilhante de Lucas pela direita), quando no final do jogo levou um banho de água fria: o time espanhol reagiu com gol de Rami e dois minutos depois a principal estrela rival, Ibrahimovic, levou cartão vermelho.

Com a disputa em aberto, as duas equipes se encontrarão novamente, na partida de volta das oitavas de final, no dia 6 de março, no Parc des Princes, em Paris.

Vivendo momento bom no Campeonato Espanhol, no qual subiu duas posições no returno, o Valencia entrou em campo confiando no esquema 4-3-3 introduzido por Ernesto Valverde, com Feghouli, Jonas e Soldado mais avançados. O principal problema era na lateral esquerda, já que Cissokho e Mathieu estão contudidos. Com isso, o meia mexicano Andrés Guardado precisou ser improvisado na posição.

No PSG, a grande novidade foi a presença de Lucas, atuando aberto pelo lado direito do meio-campo, justamente em cima de Guardado. Junto ao brasileiro, Pastore, Lavezzi e Ibrahimovic formaram o setor ofensivo da equipe. Além do ex-são paulino, o zagueiro Alex e o lateral esquerdo Maxwell começaram como titulares.

Quem não foi relacionado para a partida, mas a acompanhou de um camarote do Estádio Mestalla, foi o meia inglês David Beckham, contratado recentemente pelo Paris Saint-Germain, que começará a treinar nesta quarta-feira com a equipe em Paris.

No seu primeiro minuto na Liga dos Campeões, Lucas sofreu um susto, ao cair em cima do tornozelo, sofrendo uma leve torção. O meia conseguiu se manter em campo, para o bem de sua equipe, que não perdeu um jogador inspirado. Logo aos oito minutos, o brasileiro recebeu de Ibrahimovic e disparou com força de fora da área, acertando a trave de Guaita.

No minuto seguinte, em jogada argentina, o PSG abriu o placar. Até então artilheiro da equipe com três gols, Lavezzi dominou na esquerda, tocou para Pastore, recebeu a bola novamente, passou por Guardado e fuzilou, sem dar chances para a defesa de Guaita.

Depois do gol, o Valencia lutou muito para se recuperar, mas pouco conseguiu criar. Na melhor oportunidade, Guardado finalizou mal aos 22 minutos de jogo. Enquanto isso, Lucas continuava aparecendo bem. Aos 28, o brasileiro puxou contra-ataque, se livrou da marcação e bateu, mas o goleiro Guaita defendeu.

Aos 42, um momento espetacular do camisa 29 do PSG. Lucas recebeu a bola na direita, deu drible desconcertante em Guardado, arrancou e serviu com categoria o companheiro Javier Pastore, que só teve o trabalho de finalizar para o fundo das redes, ampliando a vantagem do time francês.

Na volta do intervalo, o técnico Ernesto Valverde apresentou duas novidades. Apagado, Jonas deixou a partida, para dar lugar a Valdez. Além disso, Canales entrou no lugar de Banega. Com isso, a equipe voltou a jogar no esquema 4-4-2, com o atacante paraguaio jogando mais avançado, junto com Soldado.

A estreia de Lucas na Liga dos Campeões terminou aos 8 minutos do segundo tempo, quando o meia foi substituído pelo volante Chantôme, deixando o gramado sem chuteira e mancando, devido dores no tornozelo. O clube francês ainda não divulgou a extensão da lesão do brasileiro.

A partir daí, o Valencia passou a mandar no jogo, mas foi o Paris Saint-Germain que ficou perto do gol, com Ibrahimovic e Lavezzi, aos 16 e 18 minutos, respectivamente, parando nas defesas de Guaita.

Aos 26, dois lances polêmicos. Primeiro, o trio de arbitragem anulou gol de Chantôme, por impedimento,em lance duvidoso. Logo depois, quando o time espanhol partiu para o ataque, o atacante Soldado reclamou de pênalti, em disputa no alto com Alex e Sakho.

Tentando reagir, o Valencia teve a melhor chance de gol aos 30 da etapa final, quando Valdez recebeu na área, brigou com a defesa e finalizou à direita de Sirigu. Logo depois do lance, o técnico Carlo Ancelotti resolveu aumentar a velocidade do seu time, colocando o meia-atacante Ménez no lugar de Lavezzi.

Nos minutos finais, vendo sua equipe sofrer com a pouca efetividade, Ernesto Valverde tentou uma última cartada, lançando Viera no lugar de Feghouli. Aos 41, a sua equipe até ameaçou, quando Tino Costa cobrou falta da esquerda da área, e Sirigu evitou que ela entrasse direto.

Com a mesma estratégia de jogar a bola na área com força, aos 45 minutos do segundo tempo, Tino Costa lançou na pequena área. Dessa vez, o zagueiro francês Rami apareceu bem e apenas tocou para o fundo das redes, deixando o goleiro Sirigu sem reação, descontando assim para o Valencia.

Dois minutos depois do gol, o sueco Ibrahimovic perdeu a cabeça, e depois de uma disputa de bola com Parejo, fez falta dura em Guardado. O árbitro italiano Paolo Tagliavento resolveu expulsar o craque de maneira direta.

(Com informações da EFE)