Clique e assine a partir de 9,90/mês

Lopes, ex-Palmeiras, some por três dias e é dispensado pelo Metropolitano-SC

Por Da Redação - 13 fev 2012, 17h57

O meia Lopes, com passagens por grandes do futebol brasileiro, como o Palmeiras, foi personagem de mais uma polêmica. O jogador, contratado pelo Metropolitano-SC para a disputa do Estadual, estava relacionado para a partida do final de semana, diante da Chapecoense, fora de casa, mas não apareceu para a viagem e nem deu sinal de vida à direção do clube até esta segunda-feira.

O ‘desaparecimento’ do atleta, que teve final nesta tarde, quando ele entrou em contato com a cúpula do Metrô e disse ter passado por problemas pessoais, rendeu ao meio-campista a rescisão de seu contrato, apenas uma semana depois de sua estreia.

‘Ele alegou problemas de cunho pessoal, onde não coube a mim entrar em muitos detalhes. Disse também que não coseguiu entrar em contato. Pela gravidade do fato, por ser um jogo importante, com a nossa equipe brigando pela classificação, nós decidimos desligá-lo do clube’, explicou o diretor de esportes Ericsson Luef, em entrevista à GE.Net.

Lopes ‘Tigrão’, como ficou conhecido, fez nove gols na Copa Libertadores de 2001 pela equipe de Palestra Itália, e tem um histórico de episódios conturbados. Pouco antes do sucesso, ele havia sido suspenso por quatro meses devido ao uso de cocaína.

Continua após a publicidade

Desde então, não conseguiu se firmar em outras tradicionais agremiações do país, como Flamengo, Fluminense, Santos e Cruzeiro. Após três anos no Japão, ele retornou em 2009 para o Atlético-MG, novamente sem grande sucesso.

No Ceará, em 2010, e no Volta Redonda, em 2011, acabou dispensado por ‘motivos extra-campo’. Segundo o dirigente, no entanto, o histórico do atleta não teve influência na decisão. ‘Não é por ser o Lopes. Qualquer um que fizesse isso teria a mesma punição’, garantiu.

Publicidade