Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Longe do favoritismo de 2008, Diego Hypólito sonha com medalha

‘Não acredito que perdi, não acredito que perdi’. O favoritismo era tanto que essas eram as palavras ditas por Diego Hypólito, aos prantos, após a sua apresentação nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, quando uma queda em seu último salto atrapalhou uma apresentação quase perfeita. Em situação completamente inversa, o ginasta segue confiando em medalha em Londres-2012, apesar das seguidas lesões sofridas entre as duas edições dos Jogos.

‘É diferente. No ano passado fui campeão mundial, Em 2009, operei, Em 2010 estava recuperando de cirurgia. É o ciclo que fiquei mais tempo em recuperação, mas não perdi o sonho e o foco de ser medalhista olímpico. Mesmo depois dessa cirurgia, tive uma lesão no pé esquerdo’, afirmou, em entrevista ao canal Sportv.

Hypólito, porém, garantiu que o processo de recuperação da lesão foi um sucesso, mas que os resultados serão conhecidos apenas nos treinamentos desta semana e nos qualificatórios da competição olímpica, no dia 28.

‘Voltei a treinar só há um mês. Está sendo positivo. Os treinos estão fluindo mais. Espero ir bem na classificatória de sábado. O treino de quarta vai ser fundamental para saber como vai ser a série’, diz.

Além das lesões, Diego perdeu o status de favorito por conta da alta concorrência que encontrará em Londres-2012. ‘A expectativa e o sonho não terminam, mas não pode esquecer que é Olimpíadas e todo mundo sonha com medalha’, ressalta. ‘Meu sonho é ser medalhista, mas não posso esquecer que fiquei muito tempo fora de treino e este ano tive muitas lesões. Todos os atletas passam por isso. Pretendo fazer o que faço no treinamento. Se fizer isso e terminar quarto, vigésimo ou primeiro, vou ficar feliz. Mas claro que muito mais se for medalhista’, conclui.

O foco na medalha no solo é tanto que Diego desistiu da disputa no cavalo, após considerar-se inapto a competir em duas provas após tão pouco tempo recuperado de lesões no ombro e no joelho. O ginasta preferiu manter-se apenas na disputa da prova em que sagrou-se bicampeão mundial e pan-americano.