Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Londres instalará mísseis em edifícios para garantir segurança dos Jogos

Seis prédios foram escolhidos para abrigar mísseis Starstreak. Objetivo é posicionar armas fora do Parque Olímpico

Para reforçar a segurança durante os Jogos Olímpicos, as autoridades militares de Londres planejam instalar mísseis de alta velocidade no topo de seis edifícios da cidade. O anúncio foi feito nesta quinta-feira. O edifício Lexington, no distrito de Tower Hamlets, e a torre Fred Wigg, na zona de Waltham Forest, foram escolhidos como dois dos possíveis locais para abrigar os mísseis Starstreak. No caso de o governo britânico aprovar o Plano de Segurança Aérea, outros quatro edifícios abrigarão mísseis do tipo Rapier, dois ao norte (Blackheath Common e Oxleas Wood) e dois ao sul da capital, próximos ao reservatório William Girling e na região de Barnhill.

VEJA NAS OLIMPÍADAS: Mísseis no quintal de casa

O comandante de Defesa Conjunta Terra-Ar, o coronel Jon Campbell, explicou que os lugares foram escolhidos para evitar instalar armas dentro do Parque Olímpico, localizado em Starford. “Queremos desmilitarizar essa zona para deixar o esporte desempenhar o papel mais importante. O Edifício Lexington é o melhor lugar fora do Parque Olímpico”, explicou Campbell, segundo informou nesta quinta-feira a cadeia britânica BBC.

O coronel assegurou também que as autoridades estão fazendo todo o possível para que as pessoas não temam um ataque. “O míssil Rapier conta com um radar único que pode detectar objetos parados ou em movimento, o que significa que temos a melhor fotografia do céu de Londres”, acrescentou Campbell.

Suart Atha, comandante para a segurança aérea durante a Londres 2012, disse que espera que o foco do evento esteja voltado para o “atleta Usain Bolt”, e não sobre as autoridades de segurança. “Estamos muito orgulhosos de poder participar deste plano para oferecer Jogos seguros”, concluiu Atha.

Da quarta-feira até o dia 10 de maio, a Real Força Área Britânica (RAF) realizará a operação Exercise Olympic Guardian, que tem o objetivo de testar a segurança durante os Jogos Olímpicos, que acontecerão entre 27 de julho e 12 de agosto.

(Com EFE)

LEIA TAMBÉM:

Ameaça de bomba: Londrinos passam no teste do pânico