Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Londres encerra Jogos; começa o ciclo olímpico brasileiro

Com Rihanna, Coldplay e Jay-Z, a cerimônia de encerramento da Paralimpíada fechou o ano olímpico para os britânicos. Agora é a vez do Rio de Janeiro-2016

O show brasileiro, com o tema “Alegria”, teve Carlinhos Brown, Paralamas do Sucesso, Thalma de Freitas, frevo, funk e capoeira

O ano olímpico de Londres acabou na noite deste domingo, com mais uma bela festa – a cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos – e a conclusão de um evento de organização impecável. Com o fim da 14ª edição da Paralimpíada, começa um novo ciclo olímpico, que culminará com a abertura dos Jogos do Rio de Janeiro, em 5 de agosto de 2016, e durará até a noite de 7 de setembro daquele ano, com a festa que encerrará a Paralimpíada. Mais de 80.000 pessoas viram a chama paralímpica se apagar e a bandeira dos Jogos ser entregue ao prefeito do Rio, Eduardo Paes, no Estádio Olímpico de Stratford. O protocolo de transição entre as sedes marcou o fim de mais de dois meses dedicados ao esporte de alto nível na capital britânica, que realizou uma Olimpíada de enorme sucesso entre 27 de julho a 12 de agosto. A chama paralímpica foi acesa em 28 de agosto, no hospital de Stoke Mandeville, onde os Jogos Paralímpicos foram originados, depois da II Guerra Mundial, para incentivar a prática do esporte entre os soldados feridos em combate.

A cerimônia deste domingo levou os espectadores a uma viagem através das quatro estações do ano, e contou com a participação de estrelas internacionais como a banda Coldplay, a cantora Rihanna e o rapper Jay-Z, além de soldados feridos nas guerras do Iraque e do Afeganistão. O Coldplay, que cantou sucessos como Viva la Vida, The Scientist e Paradise, só cobrou uma libra para participar do evento. Rihanna apareceu de cabelo curto e cantou a música Princess of China junto com a banda. O início da cerimônia foi emocionante, com o capitão do exército britânico Luke Sinnot, ferido na explosão de uma bomba no Afeganistão, erguendo a bandeira do seu país. Sinnott está treinando para participar dos Jogos do Rio-2016. Como já acontecera na cerimônia de encerramento da Olimpíada, o Brasil também teve uma participação especial na festa paralímpica, com um espetáculo de oito minutos que reuniu músicos consagrados e artistas portadores de deficiência física.

Blog VEJA nas Olimpíadas: Brasil encerra Jogos Paralímpicos em sétimo lugar

O segmento brasileiro da festa começou com a execução do hino nacional depois do recebimento da bandeira por Paes. O show brasileiro, com o tema “Alegria”, foi dividido em três atos. No primeiro, bailarinos em cadeiras de rodas dançaram no ritmo de um mix de funk com trechos de Aquarela do Brasil. Em seguida, o cantor baiano Carlinhos Brown entrou no palco trajando uma roupa branca e um cocar indígena, apresentando um número de ritmos nordestinos (frevo e parafuso). Em seguida foi a vez dos Paralamas do Sucesso, liderados por Herbert Vianna, paraplégico desde 2001, quando sofreu um acidende de ultraleve. Depois da participação da banda, o último ato reuniu a capoeira e o balé clássico, contando com a participação de bailarinos cegos junto com estrelas brasileiras do Royal Ballet de Londres, como Thiago Soares e Roberta Márquez. A apresentação terminou com a atriz e cantora Thalma de Freitas, que cantou enquanto os atletas paralímpicos brasileiros Daniel Dias e Ádria Santos entraram no palco.

Daniel Dias, que conquistou seis ouros em Londres, é o maior atleta paralímpico da história do país, com quinze medalhas no total. Ádria é a maior atleta feminina, com 13 pódios entre Barcelona-1992 e Pequim-2008. Antes deles, o velocista Alan Fonteles, que conquistou o ouro nos 200 metros da classe T44 ao derrotar o sul-africano Oscar Pistorius, entrou no estádio olímpico com a bandeira brasileira. Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico brasileiro, garantiu que o Rio de Janeiro conseguirá organizar uma grande edição dos Jogos em 2016. “Quando devolvermos a bandeira ao Comitê Paralímpico Internacional durante a cerimônia de encerramento dos Jogos do Rio, o movimento paralímpico será ainda mais forte”, prometeu o dirigente. A festa em Londres não vai terminar com o apagar da chama: na segunda-feira, um grande desfile será organizado na capital britânica com todos os atletas locais que participaram dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

(Com agência France-Presse)