Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Liga dos Campeões terá Barça x City e Bayern x Arsenal

Sorteio da Uefa define duelos sensacionais já nas oitavas do torneio europeu

O ex-craque Luís Figo faz o sorteio dos grupos na sede da Uefa O ex-craque Luís Figo faz o sorteio dos grupos na sede da Uefa

O ex-craque Luís Figo faz o sorteio dos grupos na sede da Uefa (/)

A Liga dos Campeões terá grandes duelos já nas oitavas-de-final, no início do ano que vem. Definidos os classificados à etapa de mata-mata, com os últimos jogos da fase de grupos, na semana passada, a Uefa realizou nesta segunda-feira, na Suíça, o sorteio dos próximos duelos, que acontecem entre o fim de fevereiro e o início de março. E alguns dos times apontados como candidatos ao título terão oponentes muito perigosos logo de cara. O Barcelona, por exemplo, vai enfrentar o Manchester City, que está em ótima fase – na última quarta, ganhou do Bayern de Munique, atual campeão europeu, fora de casa. O Bayern, aliás, é outro favorito que pegou um rival duríssimo: o Arsenal. Será o encontro dos líderes dos campeonatos alemão e inglês. As partidas das oitavas começam em 18 de fevereiro e se estendem até 19 de março. A grande final do principal torneio de clubes do mundo está marcada para 24 de maio, em Lisboa.

2013: Bayern

Depois de perder duas decisões em três anos – uma delas, em seu próprio estádio -, o Bayern não deixou passar a terceira oportunidade de levantar a taça. Em um clássico alemão, a equipe de Munique derrotou o Borussia por 2 a 1 no Estádio de Wembley.

2012: Chelsea

A equipe londrina surpreendeu e conquistou seu primeiro título contra o Bayern de Munique, na casa do adversário, a Allianz Arena. Didier Drogba foi o grande destaque da final, que foi decidida nos pênaltis depois de empate por 1 a 1 no tempo normal.

2011: Barcelona

Com Messi inspirado e com Pep Guardiola como técnico, o Barça foi campeão no Estádio de Wembley, em Londres, fazendo 3 a 1 no Manchester United. O jogo é considerado uma das melhores da fase de ouro da equipe catalã sob o comando de Guardiola.

2010: Internazionale

O argentino Milito foi o destaque na vitória da equipe italiana sobre o Bayern, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri – fez os dois gols na vitória por 2 a 0 e deu à Inter de Milão um título que não conquistava desde a década de 1960. Mourinho era o técnico.

2009: Barcelona

Eto’o e Messi marcaram os gols da vitória catalã no Estádio Olímpico de Roma, contra o Manchester United de sir Alex Ferguson e da dupla de ataque formada por Rooney e Cristiano Ronaldo. Foi o terceiro título do torneio continental para o Barça.

2008: Manchester United

Na final entre os ingleses, a equipe de Alex Ferguson levou a melhor sobre o Chelsea, no Estádio Luzhniki, em Moscou. No tempo normal, Cristiano Ronaldo abriu o placar e Lampard empatou. Na cobrança de pênaltis, Anelka perdeu e o United comemorou.

2007: Milan

Com grandes atuações de Kaká e Inzaghi, a equipe italiana se vingou da derrota para o Liverpool na final de 2005. A decisão disputada no Estádio Olímpico de Atenas foi totalmente dominada pelo Milan, que conquistou seu sétimo título da Liga dos Campeões.

2006: Barcelona

Com Ronaldinho Gaúcho em grande fase, o Barça era favorito contra o Arsenal no Stade de France, em Paris. Os ingleses saíram na frente com Campbell, mas os catalães viraram com gols de Eto’o e do brasileiro Belletti. Foi o bicampeonato do Barcelona.

2005: Liverpool

Uma das maiores surpresas da história do torneio – não pela vitória da equipe inglesa, clube tradicional na competição, mas sim pela recuperação histórica. O Milan vencia por 3 a 0 no intervalo em Istambul. O Liverpool buscou o empate e venceu nos pênaltis.

2004: Porto

Carlos Alberto e Deco estavam entre os destaques da jovem equipe do Porto treinada por um então desconhecido, José Mourinho. Do outro lado estava outra zebra, o Monaco. A final, disputada em Gelsenkirchen, terminou com vitória dos portugueses, 3 a 0.

2003: Milan

A final entre dois italianos no estádio Old Trafford, em Manchester, foi marcada pelo enorme equilíbrio. Milan e Juventus ficaram no 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. Na disputa por pênaltis, Dida defendeu três cobranças e Shevchenko selou a vitória do Milan.

(Com agência Gazeta Press)