Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Liga dos Campeões: Em jogo de ex-craques, chute de Roberto Carlos é atração

Ex-jogadores participaram de partida promocional da final em Milão. Brasileiros foram bastante celebrados

O belíssimo Castello Sforzesco, um dos principais pontos turísticos de Milão, recebeu nesta sexta-feira uma empolgante partida de futebol – muito provavelmente a primeira de seus mais de 500 anos de história. Foi montado em um pátio do castelo um miniestádio de grama sintética para promover a decisão da Liga dos Campeões, que acontece neste sábado, em San Siro. Ex-jogadores que brilharam na competição participaram da festa e animaram o público com dribles, gols e muitas brincadeiras. Os brasileiros Cafu e Roberto Carlos e o português Luis Figo, que atuaram pelos clubes de Milão, foram os mais celebrados.

A partida entre os craques do passado já é uma tradição nos eventos promocionais da final da Liga dos Campeões. Foram divididas uma equipe com ex-jogadores de Milan e Inter de Milão e outra de estrelas internacionais. Além de Cafu e Roberto, participaram os brasileiros Raí e Deco. Entre os estrangeiros, os mais famosos foram os campeões mundiais Fabio Canavarro, Lothar Matthäus e Robert Pires, entre outros. Centenas de pessoas que curtiam o Champions League Festival no centro de Milão cercaram o miniestádio debaixo de muito calor.

Roberto Carlos foi a grande estrela. Cada vez que o ex-lateral brasileiro tocava na bola, a torcida gritava Tira! (chuta, em italiano). Todos queriam ver ao vivo a bomba cheia de curva que consagrou o lateral da seleção brasileira. Mas para não machucar os amigos em uma partida festiva, chutou pouco, sem direção e com defesas do português Vítor Baía.

Leia também:

Para Simeone, Casemiro é o jogador mais temido da final da Liga dos Campeões

Zidane e Simeone, eterna disputa entre classe e garra

Liga dos Campeões: festa da final toma as ruas de Milão

Cafu também estava com a pontaria ruim. Jogando bem mais ofensivamente que nos tempos de lateral, finalizou cinco vezes, todas para fora – ressalva: o gol montado no castelo era bem menor do profissional, mais semelhante a um de futsal. No segundo tempo, porém, Cafu fez um golaço, no ângulo, que levantou a torcida.

O único atleta hostilizado foi o italiano Fabio Canavarro, capitão da Azzurra no tetracampeonato em 2006, mas com nome muito ligado à Juventus – rival das equipes de Milão. Ele não se importou. Uma dezena de torcedores escoceses, sempre com copos de cerveja nas mãos, também fez muito barulho nas arquibancadas ao som das canções da torcida do Celtic.

Diversão – O amistoso, claro, teve lances de efeito e muitas brincadeiras. O espanhol Gaizka Mendieta – que também será DJ em outro evento da Uefa – colocou uma bola entre as pernas do holandês Van Bommel, lance que levantou o público, e ambos se abraçaram em seguida. O croata Davor Suker, artilheiro da Copa de 1998 e com vários quilos a mais, mostrou que sua canhota segue afiada. Marcou um lindo gol de voleio.

Luis Figo não levou o amistoso tão na brincadeira. Em duas oportunidades, reclamou de Cafu e Roberto Carlos por não lhe darem a bola e xingou o goleiro Francesco Toldo por demorar a passar. Toldo, o mais simpático entre os atletas – a todo momento conversava e fazia piada com os torcedores atrás da meta – devolveu o xingamento e deu risadas.

Deco e o argentino Juan Sebástian Verón também foram muito celebrados com jogadas de efeito. O torcedores perderam as contas dos gols e deixaram o castelo felizes com o espetáculo.

Raí foi o único brasileiro a dar entrevista e admitiu que torcerá pelo Atlético de Madri. No lance abaixo, a torcida esperava que Roberto Carlos soltasse o pé em cobrança de falta, como nos velhos tempos, mas o ex-lateral rolou para Cafu e frustrou os fãs: